Blue Tree Towers Penedo, para atender toda a região.

A Blue Tree Hotels, presidida pela empresária Chieko Aoki, inaugurará no primeiro semestre de 2018 mais um novo projeto inovador: o Blue Tree Towers Penedo, no sul do Estado do Rio de Janeiro. Fruto de parceria com a Somah Construção e Incorporação, com a participação da Prime Capital, o hotel terá 160 apartamentos, 5 mil m² de área de lazer e espaço de eventos para até 100 pessoas.
Valorizando a identidade cultural da região, o hotel terá arquitetura típica do vilarejo, com influência finlandesa.
O objetivo será atender ao público executivo das montadoras instaladas na região durante a semana – a distância é de menos de 15 minutos –, e receber pessoas que buscam lazer aos finais de semana e férias.
O interior do Estado do Rio de Janeiro é o responsável por bilhões em investimentos no setor automotivo, com destaque para ao menos três cidades do eixo das Agulhas Negras: Resende, Porto Real e Itatiaia. As montadoras instaladas ou em fase de início de produção no Rio garantem investimentos acima de R$ 12 bilhões, gerando mais de 7 mil empregos. Na região estão as montadoras Nissan do Brasil e MAN Latin America (Resende), Jaguar – Land Rover e Hyundai Heavy Industries (Itatiaia), PSA Peugeot-Citröen (Porto Real).
E como Porto Real ainda não se desenvolveu como uma cidade capaz de receber novos moradores e congressos, e também não tendo motivo pois a 15 minutos do local se encontra a charmosa Penedo. É morar em Penedo e ir trabalhar em Porto Real, Itatiaia e Resende, por que não?
Resultado de imagem

“A região tem um ótimo potencial turístico: desde o clima e abundância de atrações naturais, passando pelo charme das construções até a saborosa gastronomia. Tudo muito aconchegante para momentos de descanso e, claro, muito bem localizado, em um ponto estratégico próximo ao polo automobilístico entre as cidades de Itatiaia, Resende e Porto Real. Com esta nova empreitada, esperamos contribuir para o desenvolvimento e o crescimento da região. O Blue Tree Towers Penedo será uma referência em serviços, estrutura e conforto, incorporando nosso DNA de inovação e qualidade”, explica Chieko Aoki, Presidente da Blue Tree Hotels.

Resultado de imagem para blue tree penedo, rj

No Brasil – 2016: Caminhões Foton e 2017: SUV Borgward

Uma história fascinante quando pensamos no retorno da Borgward (com ajuda da Foton) que fabricou mais de um milhão de veículos entre 1924 e 1961, em seu auge mais de 23.000 pessoas foram empregadas.

Logo Reimagined BORGWARDFechou suas portas em 1961 e agora, depois de mais de meio século, aquela foi uma das marcas mais respeitadas na indústria automobilística alemã retorna ao mercado.

 

Borgward 1949

BORGWARD Hansa 1500

Passion

A Isabella:

BORGWARD Isabella

Como nenhum outro modelo a Isabella foi um grande sucesso da Borgward, sempre na vanguarda de sua época.  Com uma potência de 60 hp, a Isabella em 1954, era na época 50 por cento mais potente que os seus concorrentes diretos. Sua irmã mais esportiva, a Isabella TS de 1955, tinha 75 cavalos de potência, performance e durabilidade do robusto motor de 1.5 litros. Mas já nos 50 anos, Carl FW Borgward era animado com as possibilidades da injeção direta de gasolina. Poderia ser drasticamente reduzido, por esta tecnologia, o consumo de combustível, especialmente nos motores de dois tempos. Como o primeiro carro de produção com injeção direta de gasolina o Golias GP 700E consumia 30 % a menos combustível do que o seu irmão com um carburador convencional.

Goliath GP 700E

Em 1955 os Estados Unidos tornaram-se o principal mercado de exportação para o grupo e em 1959 foi responsável por receber 35,6 % da produção de carros do grupo. O modelo de sucesso Isabella era particularmente popular no mercado internacional sendo por um período o mais exportado da produção alemã.

E inacreditavelmente a Borgward através de Christian Borgward, neto do fundador da empresa Carl FW Borgward, e Karlheinz L. Knoss idealizaram com auxilio de uma equipe internacional de especialistas em automóveis, por mais de dez anos, sobre a sua visão de um Borgward para o século 21.

O objectivo foi atingido. Em 2015 a Borgward é apresentada como uma marca pela primeira vez desde 1960, e justamente no Geneva Motor Show. Os veículos da Borgward eram considerados no passado como inovadores, dinâmicos e de alta qualidade. Estes são precisamente os valores que devem caracterizar um Borgward hoje e no futuro – também em um ambiente automotivo que mudou dramaticamente. Borgward está de volta!

 

E não foi fácil pois o valor de um investimento dessa monta não é fácil não. Mas, quando a pessoa persiste numa boa ideia acaba acontecendo.

E a Borgward renasce das cinzas, mas não na Alemanha, e sim na China. Borgward se alinhou a um parceiro forte da China, a Foton Motor Company – simplesmente o maior fabricante de caminhões da China.

E dessa forte parceria o Borgward terá seus primeiros carros a venda no mercado Chinês.

E a Foton, além dos caminhões? Ela trabalha no mercado da Amércia do Norte com 2 veiculos mais leves interessante e ao gosto dos americanos e canadenses. Uma camionete e o SUV Foton.

A Foton é parceira da American Cummins, líder mundial em motores diesel – a fabricante de motores independente do mundo. Foton e Cummins uma parceria que trouxe muita inovação técnica e experiência, resultando no motor ISF2.8T que também é utilizado na (estilo americano) SAUVANA SUV.

3

FOTON NO BRASIL

Empresa independente e de capital 100% nacional, a Foton Caminhões iniciou suas atividades no Brasil em 2010 e é responsável pela importação e distribuição, dos caminhões da chinesa Beiqi Foton Motor Co. Ltd. – maior montadora de caminhões da China, e em volume, a maior do mundo. É de sua responsabilidade também o fornecimento de autopeças e todos os serviços de pós-venda (incluindo as revisões e manutenções oferecidas durante e fora do processo de garantia dos produtos).

Os modelos Foton 3.5-11DT, 3.5 – 11ST (3.5 ton. PBT com potência de 110) e o modelo 10-16 (10 ton. PBT e potência de 160 cv) foram desenvolvidos na China atendendo as exigências e aplicações do mercado brasileiro e já chegam ao País sendo referência de qualidade, robustez, modernidade, segurança, conforto e economia de combustível, além de contarem com itens que compõem um pacote completo de equipamentos de série que na concorrência são opcionais. A sede administrativa e estoque logístico da Foton Caminhões estão localizados em Várzea Paulista, São Paulo. Em abril de 2014 a empresa iniciou as obras da sua fábrica no Brasil, na cidade de Guaíba, no Estado do Rio Grande do Sul, com um plano de investimentos de R$ 250 milhões e capacidade de produção de 20 mil caminhões por ano, que alcançará num período de 10 anos. A previsão é que o primeiro caminhão Foton brasileiro deixe a linha de montagem em 2016. Neste período, a Foton Caminhões continuará o processo de expansão de sua rede de concessionárias que já conta com mais de 20 revendas, e até o final de 2016, a previsão é ter 90 concessionários operando em todo território nacional.

E a Borgward lança seu primeiro veículo do século 21 num conceito SUV: o veículo utilitário esportivo BX7. Que foi exibido, por exemplo, na Frankfurt Motor Show de 2015. O BX7 não vai necessariamente abrir novos caminhos tecnológicos, disse Karlheinz Knoss, o vice-presidente do conselho de supervisão do Grupo Borgward, mas a empresa quer se destacar em um campo lotado de concorrentes com um design “asa line” para evocar voo e “interior veículo premium de classe superior.” com tela de 12 polegadas no painel.

 

A empresa espera começar a produção em meados do próximo ano e fazer dois modelos por ano, depois disso. E ao invés de chegar na ponta dos pés para o mercado, a empresa programou uma meta de vendas de 500.000 veículos por ano “a médio prazo” – um objectivo ousado, na verdade.

“Vamos chegar a esse número de vendas, definitivamente”, disse Knoss “, e depois de dois anos de lançado efetivamente no mercado, vamos entrar no mercado alemão-europeu.”

 

O BX7 vai ser lançado no mercado chinês no primeiro semestre de 2016, em seguida pela Índia e depois no Brasil em 2017. Na Europa em 2018.

Inicialmente o BX7 estará disponível com com motor turbo 2.0 motor a gasolina de quatro cilindros e com 224 hp (depois virá um 3.0 V6). E depois um elétrico. A transmissão é uma DCT  (dupla embreagem) de oito velocidades, com o envio de energia para todas as quatro rodas – sistema de tração nas quatro rodas AWD.

Rodas forjadas em alumínio

No site da Alcoa lemos: A Alcoa é a única fabricante de rodas forjadas de alumínio do mundo e equipa veículos fabricados nas mais importantes montadoras. A inovação inicia-se no processo de produção, já que as rodas são forjadas a partir de uma única peça de alumínio, sem a necessidade de solda. Indicadas para todos os segmentos de veículos comerciais, como caminhões, ônibus, micro-ônibus e semirreboques, as rodas forjadas de alumínio proporcionam diversos benefícios. Em comparação com rodas de aço, são 50% mais leves, resultando na redução de até 800 kg no peso total do veículo. Essa diminuição proporciona o aumento da capacidade de carga transportada e a redução no consumo de combustível.

alcoa

As rodas forjadas de alumínio oferecem resistência, economia e segurança. Cinco vezes mais fortes e com o dobro de durabilidade das rodas de aço, os produtos não necessitam de pintura e duram até 15 anos (em condições normais de uso). Além disso, as rodas Alcoa dissipam melhor o calor, aumentam a vida útil de freios e amortecedores e resultam em um desgaste até 14% menor dos pneus. Por serem feitas totalmente em alumínio, as rodas forjadas podem ser 100% recicladas. Estudo realizado pela PE INTERNATIONAL, consultoria alemã especializada em sustentabilidade, concluiu que as rodas forjadas de alumínio Alcoa reduzem substancialmente a pegada ecológica de carbono dos veículos comerciais, favorecendo o transporte sustentável. Os produtos têm cinco anos de garantia e estão disponíveis no Brasil em diversas medidas e com três acabamentos diferenciados: Polido, Semi-brilho e Lvl-One®.

Uma prensa de 7000 toneladas estampa o bloco, forjando a roda. Depois é submetida a um tratamento térmico que confere à roda extrema resistência.

O leque de produtos da Alcoa na área de caminhões é grande:

Iochpe-Maxion fabricando rodas mundo afora

Rodas de alumínio:

Você imagina uma empresa do nosso Pais com mais de 18000 funcionários produzindo rodas mundo afora? Cuja capacidade de produção de rodas é de aproximadamente 89,2 milhões de rodas/ano com 40% dessa capacidade na Europa, 28% no Brasil, 24% na América do Norte e 8% na Ásia?

A Iochpe-Maxion é uma empresa que em 2009 adquiriu os negócios de rodas da ArvinMeritor no Brasil, México e Estados Unidos, os quais passaram a ser denominados Divisão Fumagalli. Em dezembro de 2010, visando aumentar sua capacidade de produção no México, a Companhia adquiriu os ativos relacionados aos negócios de rodas da Nugar S.A.P.I. de C.V., empresa mexicana controlada do grupo CIE Automotive. No início de 2012, concluíu o processo de aquisição do Grupo Galaz, grupo mexicano fabricante de longarinas de aço para veículos comerciais e da Hayes Lemmerz empresa norte-americana gigante fabricante internacional de rodas automotivas, de aço e de alumínio para veículos leves e de aço, para veículos.

Maxion Wheels produz e comercializa uma ampla gama de rodas em aço para veículos leves, comerciais e máquinas agrícolas e rodas em alumínio para veículos leves.

A Maxion Structural Components produz longarinas, travessas e chassis acabados para veículos comerciais e itens estampados estruturais para veículos leves.

No segmento ferroviário, através da joint venture AmstedMaxion, produz vagões de carga, rodas e fundidos ferroviários e fundidos industriais.

Maxion Wheels is the world’s largest global manufacturer of steel and aluminum wheels.

Eindhoven, Holanda

A cidade de Eindhoven na Holanda foi onde surgiu a Philips e a montadora de caminhões DAF, agora propriedade da Paccar americana.

e6

Eindhoven é uma das cidades que tem mais ciclistas ativos:

Philips

Royal Philips Electronics – Koninklijke Philips N.V – Philips. Em 1913, em comemoração do 100º aniversário da independência da Holanda, a Philips fundava o Philips Sport Vereniging (Philips Sports Club, atualmente conhecido como PSV). É um clube com atividades que envolvem vários esportes, sendo mais conhecidos: o time de futebol PSV Eindhoven, e sua equipe de natação.

e7 O quartel general da Philips fica atualmente em Amsterdã e comanda o Philips Stadion, localizado Eindhoven, que é a casa do PSV Eindhoven. O PSV, o Ajax de Amsterdam e o Feyenoord de Rotterdam são os 3 maiores do futebol dos Países Baixos (Netherland como é mais conhecida a Holanda). Seu estádio foi inaugurado em 1913 com apenas trezentos lugares, localizado próximo a fábrica da Philips, no bairro conhecido como Vila Philips (Philipsdorp), sendo que sofreu grande destruição no final da 2ª Guerra Mundial, assim como a cidade.Depois foi reconstruído. A própria Philips funcionou na Bélgica nesse período. Em 1988 chegou ao clube o brasileiro Romário que em cinco temporadas marcou 174 gols. Outro brasileiro que fez sucesso no PSV foi Ronaldo, que chegou aos Países Baixos com apenas 17 anos em 1994.

e9Os 2 foram vendidos ao Barcelona da Espanha. Jogadores formados na base do PSV: Van Nistelrooy vendido ao Manchester United,  Philip Cocu (atual técnico), Zenden e Van Bommel para o Barcelona e Roben para o Chelsea.

Em 2012 a cidade inaugurou o Floting Bicycle:

DAF

e2

Em 1928, Hubert “Hub” van Doorne fundou a empresa Machinefabriek de Commanditaire Vennootschap Hub. Seu sócio e investidor era AH Huenges, diretor-gerente de uma cervejaria. Hub começou a trabalhar em uma pequena oficina em razão da cervejaria. Em 1932, a empresa, agora dirigida por Hub e seu irmão, Wim van Doorne, mudou seu nome para Aanhangwagen Fabriek de Van Doorne (Trailer Fábrica de Van Doorne), abreviado para DAF. Huenges deixou a empresa em 1936 e a DAF ficou nas mãos dos irmãos van Doorne.

A empresa dos irmãos Hub e Wim van Doorne já produzia caminhões na Holanda desde 1949 com uma imagem criativa e inovadora.  Foi praticamente a primeira a aplicar turbocompressor em motores Diesel inclusive com um modelo de intercooler, interresfriador de ar.

e3

DAF Cars
O primeiro carro de passageiros da DAF era o modelo 600, que foi uma sensação quando um protótipo foi apresentado em 1958.

e4O carro apresentava uma construção em aço unitária, com um motor boxer de dois cilindros montado na frente e refrigerado a ar. Tração nas rodas traseiras através de uma embreagem centrífuga com transmissão CVT Variomatic. A inteligência de sua construção eliminou a necessidade de um diferencial. O carro tinha suspensão independente em todas as rodas com braços MacPherson e uma lâmina de mola transversal na frente. O CVT — Continuously Variable Transmission, ou transmissão continuamente variável, solução pensada e praticada já fazia tempo, mas só produção comercial Holanda. A DAF Cars foi comprada pela Volvo.

e5

Em 1987, a DAF fundiu-se com a Leyland Trucks Rover Group. A nova empresa ficou como Leyland DAF no Reino Unido e em outros lugares como DAF.

e1

Em 1996, a PACCAR adquiria DAF Trucks. Em 1998, a PACCAR também adquiriu Leyland Trucks.

Em 9 de janeiro de 2012, a PACCAR instalou a pedra fundamental da nova fábrica na cidade de Ponta Grossa no estado do Paraná, Brasil. Foi decidido que o perfil de caminhão (também adequação às leis locais) para o Brasil seria a linha DAF e não os maravilhosos Peterbilt:


e8

Uma divisão da Paccar, a DAF tem sua sede e principal fábrica em Eindhoven. Alguns itens são fabricados (eixos) na Bélgica. Alguns modelos de caminhões vendidos com a marca DAF são projetados e construídos por Leyland Trucks em sua fábrica em Preston, Inglaterra.

No Brasil a DAF está melhorando suas estruturas e nacionalizando ao máximo a produção dos caminhões para facilitar a concessão de créditos. Atualmente o motor e cabine são importados da Holanda e montados em Ponta Grossa. A rede de concessionárias também deve crescer.

Com certeza estarão vendendo bem em breve pois os caminhões tem alta qualidade. A inigualável qualidade Paccar e DAF.

Philips – mais de 120 anos de atividades:

Grupo Knauf

Grupo Knauf

2c

O grupo Knauf está presente em 70 países, um conglomerado com mais de 26 empresas. Surgiu da idéia de 2 irmãos Karl e Alfons Knauf. Engenheiros de minas, ambos se especializaram em processamento de gesso, trabalhando desde 1932, na Alemanha, para tornar a marca referência mundial em sistemas de construção a seco. Em 1958, a empresa inicia a produção de placas de gesso. Com o crescimento cada vez mais acelerado em produtos e processos inovadores voltados para a construção civil, o grupo amplia seus negócios com novas especialidades, principalmente nas áreas de isolamento, embalagens e plásticos.

A Knauf industries, uma divisão do Grupo Knauf, é reconhecida mundialmente como aliada de importantes setores da indústria tais como o agroalimentar, o de eletrodomésticos, automobilístico e de transportes, produção e serviços, construção civil e saúde. Especializada em embalagens e peças técnicas, ela é líder no mercado de peças moldadas em EPS. Só a Industries está presente em 40 paises de todos os continentes, e contando com cerca de 22.000 colaboradores.

Sua sede fica na cidade alemã de Iphofen:

O sistema Knauf AQUAPANEL®

foi desenvolvido para a construção e recuperação de fachadas e reúne todos os elementos necessários para a montagem das paredes externas de vedação: chapas cimentícias, perfis metálicos e acessórios, além das chapas de drywall e suas respectivas massas, fitas e parafusos. Utilizando o princípio da construção a seco, o sistema oferece vantagens como leveza, rapidez de execução, versatilidade e flexibilidade e seu desempenho varia de acordo com a opção de fachada escolhida, de modo a se adequar aos requisitos do cliente. As espessuras finais das paredes externas podem variar a partir de 95mm. A indicação de uso é também para tetos e paredes internas de ambientes muito úmidos ou com grande quantidade de vapor d’água, pois as chapas são 100% resistentes à umidade e às intempéries. E tem uma revista para técnicos:

2e

Revista Espaço K

Voltada a arquitetos, decoradores e designers de interiores, a revista Espaço K prioriza em sua pauta temas relacionados à construção, estilo de vida e tendências em arquitetura. Sua proposta é estabelecer um relacionamento mais próximo com os profissionais do setor.

2b

Lembrando que no Brasil as maiores reservas de gesso estão no Estado de Pernambuco, que possui reservas abundantes de gipsita na região do Sertão do Araripe, envolvendo os Municípios de Araripina, Bodocó, Ipubi, Ouricuri e Trindade, e é responsável por 95% da produção brasileira. As jazidas do Araripe são consideradas as de minério de melhor qualidade no mundo e apresentam excelentes condições de mineração (relação estéril/minério e geomorfologia da jazida).

2f

No Brasil sua maior fabrica fica em Queimados. Inaugurada em 1999, a fábrica de chapas para drywall da Knauf Brasil em Queimados é uma das mais modernas de todo o grupo Knauf.

Fábrica de Gesso

Kanuf Isopor – Em 1998 comprou a Basf ISOPOR. Hoje possui oito fábricas no território brasileiro e um escritório em São Paulo. Está estrategicamente localizada para atender a todas as necessidades de seus clientes.

Design e produção de embalagens totalmente confiáveis.

Na àrea alimentar onde a higiene, a segurança sanitária e o rastreamento impõem exigências, a concepção e a produção de acondicionamentos devem ser confiáveis. A Knauf oferece gama completa de embalagens padrão ou sob medida, com qualidades técnicas e estéticas reconhecidas nessa área.


2g

Telhas térmicas

Telhas Térmicas compõem uma linha de soluções em Isopor® para isolamento térmico de coberturas. A flexibilidade do corte permite fazer instalações em coberturas com diversos tipos de telhas, sempre com maior produtividade na montagem e instalação.

Proteções, peças técnicas e soluções logísticas.

Produção industrial de peças de plástico e de soluções de proteção em poliestireno, em particular para empresas do setor eletrodoméstico. Nessa categoria, encontramos os mercados chamados:

  • Linha marrom (TV, DVD, decodificadores etc.)
  • Linha branca (máquinas de lavar louça, secadoras de roupa, geladeiras, fogões, etc.)
  • Linha verde (computadores, impressoras, fotocopiadoras, etc.) e pequenos eletrodomésticos (multiprocessadores, cafeteiras, liquidificadores, micro-ondas, etc.).

O LOST FOAM

O Lost foam é uma das mais inovadoras técnicas de fundição. O princípio consiste em criar um modelo em poliestireno ou em material alveolar idêntico ao da peça final e sublimá-lo por meio do metal em um fusão na operação de moldagem na fundição. A realização de lost foam permite:

  • Diminuir os custos de fundição;
  • Reduzir o desbarbamento;
  • Diminuir e até suprimir o acabamento à máquina;
  • Realizar peças monoblocos para evitar a montagem.

Minas de gesso da Knauf em Huttenheim

Deu para sentir um pouco o tamanho da Knauf. Interessante é que na cidade de Huttenheim na Alemanha as minas de gesso necessitam ser transportadas e não por qualquer veículos. Eles utilizam caminhões da Mercedez Benz conhecidos como trattori Zetros. O Mercedes Zetros substituiram os veículos antigos, tratores, e trouxeram muita economia. Os Zetros automáticos consumem 20% menos que os tratores antigos e com transmissão manual. E havia a necessidade de substituição frequente das embreagens, o que não ocorre com as transmissões Allison totalmente automáticas. As transmissões Allison têm uma durabilidade superior e exigem menos manutenção do que manual ou automatizada. E o ambiente de trabalho fica melhor poupando o esforço de 500 trocas manuais diariamente . Na mina de Huttenheim na baixa Franconia, o Zetros transporta extrato bruto de giz pelos labirintos estreitos e escuros dentro da montanha até à unidade de esmagamento. Isto significa movimento e gerenciamento de um peso total de 38 toneladas. Todos os dias, cada caminhão abrange cerca de 200 km a uma velocidade máxima de 30 km/h


2d

 

 

Cidade de Metz, França – ônibus Van Holl

Metz – France:

d2

A cidade de Metz na França (antigamente se chamava Mettis) é muito interessante para se visitar, lembrando que ela resistiu a uma das maiores batalhas ocorrida em seu território na segunda guerra mundial. Um peso que aos poucos vai sendo totalmente superado pelos seus filhos, habitantes.

d3

d13

O transporte dos cidadãos de Metz é feito por linhas de ônibus extremamente confortáveis fabricados pela Van Hool.

A Van Hool fabrica ônibus e comerciais, tendo sua sede na Bélgica. Produz anualmente 1400 ônibus e 4000 veículos comerciais. Exporta 80% de sua produção e tem mais de 4000 empregados. Por 65 anos a Van Hool manteve sua reputação de produzir produtos com design avançado, alta qualidade na construção dos veículos ecustomização. State-of-the-art.

Os novos e modernos ônibus hibridos (elétrico + diesel) da Van Holl:

d1

 

E agora vejamos um vídeo que mostra toda a região da cidade de Metz:

Documentário sobre a batalha que ocorreu na cidade de Metz:

 

E vamos falar ainda da Van Hool.

Ela customiza ônibus de acordo com o desejo do cliente:

d4

d5

d6

d7

d10

Seus novos ônibus também servem por exemplo a cidade de Barcelona:

d8
d9
d12
d11
d20
P atrícia Kaas é uma cantora franc esa que nasceu em Lorraine, cuja capital é Metz

FCA e CNH industrial N V

  • FCA (Fiat Chrysler Automobiles)
  • CNH Industrial N.V.

A partir de 2015 sai do grupo Fiat a divisão Ferrari/Maseratti. A partir de agora a Ferrari/Maseratti não será controlada pelo Grupo Fiat mas independente, sendo que os sócios continuam os mesmo e 10% das ações foram vendidas a investidores.

A CNH Industrial foi constituída em 2012 e começou a operar no final de 2013 com a completa fusão da Fiat Industrial S.P.A. e a CNH Global N.V. Suas unidades industriais estão espalhadas por todos os continentes.

 

c1

 

A CNH era resultante da fusão que ocorreu em 1999 entre a New Holland N.V. e Case Corporation. O nome C (Case) NH (New Holland).Uma da empresas do grupo, a FPT Industrial, segundo informações do próprio grupo está na vanguarda da tecnologia e lider de mercado na concepção, desenvolvimento e produção de motores, transmissões e eixos, com soluções técnicas constantes para melhorar a eficiência.

c2

Iveco:

c11

c18

c15

Iveco Astra:

c12

Magirus

Em 1864 Conrad Magirus fundou a empresa e inventou a primeira escada para combate de incêndios. Atualmente a Magirus está presente em todo o mundo trabalhando em estreita cooperação com bombeiros de todo o planeta. A partir dessa parceria surgem soluções com a melhor tecnologia e confiabilidade. Os modelos da Magirus servem para combater incêndios, inundações, terremotos e explosões.

c17

Steyr:

c6

A produção em serie dos tratores da Steyr se iniciou em 1947.  Desde então a Austria Steyr assumiu o papel de lider nesse setor mantendo forte influência na agricultura desse Pais. Produziu um primeiro trator de 4 rodas motrizes. tecnicamente pioneiro na época.

c7

New Holland Construction e Agriculture:

A New Holland atual reúne o melhor da história e da experiência da Fiat Kobelco, O&K, New Holland e Fiat-Allis.

Da combinação dessas forças individuais nasceu uma marca que tem uma rica herança de conhecimento e é hoje em dia, no mercado de equipamentos de construção global, composta de uma linha completa e uma rede de filiais. Tem fábricas e centros de pesquisa e desenvolvimento espalhados por todo o mundo.

c5

c3

New Holland Agriculture é um líder mundial na fabricação de máquinas para a agricultura, com a mais ampla gama de tratores e equipamentos de colheita, além de ser uma das marcas mais premiadas para a inovação tecnológica. Suas raízes remontam ao final do século XIX.

c9

A New Holland original foi fundada em 1895 por Abe Zimmerman em New Holland, Pensilvânia com a produção de máquinas agrícolas. Em 1906 Leon Claeys, um mecânico belga, começou a produzir máquinas de debulha e três anos depois, ele construiu sua fábrica em Zedelgem, na Bélgica. Em 1907 a Ford criou o modelo Fordson, trator que entrou em produção em 1917.
Em 1919 a Fiat começa a produzir o modelo  de trator 702. Em 1964 a New Holland comprou a Clayes. EM 1986 a Ford comprou a New Holland. Em 1991 a Fiat adquire 80% da Ford New Holland e New Holland.

 

Case Construction Equipment:

c4

A Case iniciou suas atividades em Racine, Wisconsin (USA) em 1842. Foi fundada pelo inventor Jerome Increase Case. Em 1869 construiu o primeiro motor a vapor, permitindo a produção das primeiras máquinas para construção de estradas. A primeira máquina está em exposição no Smithsonian Institution, em Washington DC. Em 1912 lança uma linha completa de máquinas para a construção de estradas, que inclui motoniveladoras e rolos. Na segunda guerra além de 15 mil tratores forneceu os meios de transporte utilizados nas praias francesas após o desembarque na Normandia. Em 1957 lançou a primeira retroescavadeira integrada feita na fábrica. 10 anos depois entrou no mercado de escavadeiras, depois carregadeira. EM 1977 adquiriu a fabrica francesa de escavadeiras Poclain.

Case IH:

c10

A marca Case IH representa uma tradição de liderança no setor de máquinas agrícolas, que possui mais de um século e meio de experiência. Em 1831 Cyrus McCormick inventou a ceifeira mecânica McCormick. Em 1902 McCormick, Deering Harvester Company, Plano Manufacturing Company, Linha Champion e Milwaukee Harvester Company fundem-se na International Harvester (IH), que em 1905 lançou o primeiro trator com embreagem e motor a gasolina. Em 1943 Harvester constrói o primeiro eixo seletor de algodão.

Em 1963 a Case conta com 125 subsidiárias no Reino Unido, França, África do Sul, Brasil e Austrália. Em 1965 lança as primeiras linhas de tratores com mais de 100 cavalos de potência. Em 1977 é o primeiro é feito combinar Axial-Flow ™, que introduz os conceitos de coleção rotativas de fluxo axial. EM 1988 o trator Magnum. Em 1995 lançou o System Advanced Farming (AFS), o sistema de agricultura de precisão que permite que os agricultores para monitorar os rendimentos com a tecnologia de satélite.
Em 1996 adquire a Steyr. Em 2006 lança o Case IH Módulo Expresso 625, a primeira máquina comercial capaz de formar módulos durante a coleta de algodão. E mais soluções a partira dai, como, máquina para colheita de cana de açucar, série Puma de tratores, solução CVT para equilibrio entre energia gerada e consumo de combustível.

 

Heuliez Bus:

c13

c14

Fundada por Louis Heuliez, a empresa que leva seu nome começou a produzir ônibus para turismo e, na década de setenta os veículos para o transporte urbano. Desde então Heuliez Bus tem crescido gradualmente tornando-se o líder no mercado francês de ônibus urbanos. Agora é uma marca premium na indústria e baseia a sua estratégia de negócio nas seguintes dosagens: criatividade, inovação, qualidade, foco no cliente e de sustentabilidade. Com sede em Rorthais (França), Heuliez Bus também está presente em Espanha, Suíça, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos.

FPT:

c16

FPT Industrial é especializada na concepção, produção e venda de sistemas de propulsão e transmissão para on e off-road caminhões e veículos comerciais, bem como motores para aplicação marinha e geração de energia. A FPT Industrial é um dos principais produtores mundiais de motorizações para aplicação industrial.

Obs. informações colhidas nos sites da empresa.

Transporte no Canadá – é o caminho… e as feras

c1

Se você trabalha com caminhões em área estratégica, como motorista e outras coloque o inglês em dia e tente o Canadá. Está muito difícil ir para lá mas acredito que tenha vaga na área de transporte. Nestes dias vi um anúncio de 30 mil dólares canadenses mês (CAD) para uma posição estratégica na área de transporte.


Na cidade vemos caminhões de porte médio. Não vi Mercedes, Scania, Ford, Chevrolet, Volkswagen, Man. Também ainda não encontrei nenhum com frente chata, que é o que tem mais no Brasil.

c19

c18

c17

c16

c15

 

A estrada principal do Canadá – 401 – MacDonald Cartier Freeway vai praticamente da cidade de Windsor (atravessou o rio está em Detroit) até Montreal. O movimento da estrada é impressionante.

Encontramos Postos tipo Graal, Frango Assado e outras redes.

Lá a que domina é a On Route. Cabe dizer que não é aquela loucura da Via Dutra onde tem inúmeros postos e um desperdício absurdo de comidas o que encarece tremendamente as comidas, lanches e até combustível.

No Canadá tem o suficiente, o necessário.

c2

 

também não tem aquele número absurdo de itens desnecessários para gastarmos dinheiro. è para ter conforto no banheiro e para comer. Pouca coisa para consumo, exceto doces. Os caminhoneiros estão entre todos lá como uma pessoa de muita distinção – eles são tremendamente respeitados, todos tem consciência da necessidade deles, assim como quem recolhe lixo (são jovens que não teriam trabalho para recolher lixo – só o fazem pelo péssimo costume dos fumantes de jogar bituca para todo lado – deveriam ter mais respeito com a sociedade mesmo no Canadá).

c3

 

c4

E o principal ao parar num Posto de estrada é curtir os caminhões:

c6

 

c14
c12

c11

c10

c9

 

c13

c8 c7

 

Devo fazer nova viagem nesta semana e pegar a 401 praticamente de ponta a ponta e vamos ver se encontro novidades.



Quanto aos ônibus não tem aquele desfile de Cometas, Expresso Brasileiro, 1001, Expresso… É difícil ver ônibus, mas tem.

 

Na cidade London, Ontário, este é o ônibus – confortável, com ar-condicionado:

  • 1 passagem custa C$ 2,75 (CAD – dolar canadense) que equivale a R$ 6,43
  • se você comprar acima de 10 passagens o preço cai para R$ 1,75 que equivale a R$ 4 (o câmbio tá alto – era pra ser R$ 3,50)
  • Comprou a passagem você recebe um ticket com 90 minutos para pegar qualquer ônibus. Muitos motoristas acabam dando 2 horas. Agora, respeite porque eles olham o horário nesse ticket. Se passou um pouco pergunte para o motorista, muitos deixam você ir numa boa (tipo 10 minutos, 15 minutos) – eles sabem da dificuldade de todos, afinal dinheiro não vem tão fácil assim. e você precisa ter o dinheiro certo, caso contrário não pega o ônibus, ninguém dá troco. è tudo automático, se colocar menos não vai e não pega o que colocou lá.
  • estudantes e idoso tem um boa redução nos preços.

c20

c21

Este é o ônibus de Ottawa, capital – veja que eles já não tem o suporte para bicicletas na frente.

c22

 

Estudantes tem regalias e vemos muitos ônibus escolares circulando, veja nas férias. Levam as crianças para passeios.
c24

 

 

Este é um dos modelos de ônibus de turismo:

 

c23

 
E todos com certeza ouvindo uma da inúmeras rádios FM do Canada especializadas na musica country