Dançando com esta bela catalã

O Povo Cigano

Lemos na Wikipedia:

Ciganos é um exônimo para roma (em singular: rom, termo que, traduzido para o português, significa “homem”) e designa um conjunto de populações nômades que têm, em comum, a origem indiana e uma língua (o romani) originária do noroeste do subcontinente indiano. Também são conhecidos pelos termos boêmios, gitanos, calons (no Brasil), judeus(em Minas Gerais), quicos (em Minas Gerais e São Paulo), calés e calós.Essas populações constituem minorias étnicas em numerosos países e são conhecidas por vários exônimos. O endônimo”rom” foi adotado pela “União Romani Internacional” (em romani: Romano Internacionalno Jekhetanipe) e pela Organização das Nações Unidas.

Na Europa, esses povos, de origem indiana e língua romani, são subdivididos em diversos grupos étnicos:

  • Rom (singular) ou roma (plural) propriamente ditos, presentes na Europa centro-oriental e, a partir do século XIX, também em outros países europeus e nas Américas;
  • Sinti, encontrados na Alemanha, bem como em áreas germanófonas da Itália e da França, onde também são chamados manoush;
  • Caló, os ciganos da península Ibérica, embora também presentes em outros países da Europa e na América, incluído o Brasil.
  • Romnichals, principalmente presentes no Reino Unido, inclusive colônias britânicas, nos Estados Unidos e na Austrália.

Além de migrarem voluntariamente, esses grupos também foram historicamente submetidos a processos de deportação, subdividindo-se vários clãs, denominados segundo antigas profissões e procedência geográfica, que falam línguas ou dialetos diferentes.

The Romani people—once known as “gypsies” or Roma—have been objects of both curiosity and persecution for centuries. Today, some 11 million Romani, with a variety of cultures, languages and lifestyles, live in Europe—and beyond. But where did they come from?
Earlier studies of their language and cursory analysis of genetic patterns pinpointed India as the group’s place of origin and a later influence of Middle Eastern and Central Asian linguistics. But a new study uses genome-wide sequencing to point to a single group’s departure from northwestern Indian some 1,500 years ago and has also revealed various subsequent population changes as the population spread throughout Europe.