Trem na cidade de Buenos Aires

Primeiro temos que falar do Metrô de Buenos Aires, parece-me que é o mais antigo da América do Sul. Ele virou piada entre os argentinos que o utilizam. Dizem que é tão moderno que o passageiro fecha e abre as portas, devido não funcionarem corretamente.

Realmente o de São Paulo é nota 10. Apesar da super-lotação a manutenção dos carros é fenomenal. É muito bem cuidado.

Na Argentina lembrei-me do fura-fila do antigo Prefeito Celso Pita. Existe um trem novo na Argentina que vai de Puerto Madero (novo bairro de Buenos Aires) até a estação de Córdoba (no final de Puerto Madero). Desta estação dá para ir à Pé na Calle Flórida, muito conhecida pelos turistas.

No lugar do Fura-fila o Prefeito atual de São Paulo, Kassab (continuou o proposto pelo Serra), decidiu colocar ônibus sobre rodas no lugar do trem, economizando nos trilhos e eletricidade.

Veja como são bonitos e novos, bem conservados. No fundo é uma linha que não tem excessivo movimento de passageiros.

batrem1

batrem2

batrem3

batrem4

batrem5

batrem6

Vale a pena dar uma voltinha neles.

Ônibus, levando os brasileiros pelo grande Brasil

Sou apaixonado por ônibus rodoviário. Os atuais ônibus levam-nos para todas as cidades de nosso grande Brasil. Não exite limite de espaço, vamos para lá e para cá. Do Norte ao Sul.

Os ônibus são confortáveis e propiciam uma viagem gostosa. E quando param nos postos para tomarmos um lanche, é muito bom.

às vezes gosto de pegar um bate e volta. Por exemplo, fui para Curitiba, Belo Horizonte de Cometa. Tipo saindo à noite chegando de manhã. Cumpri os compromissos e voltei à noite.

Muito bom.

São vários fabricantes:

Considero os ônibus da Itapemirim e da Cometa os mais bonitos.

Artistas também utilizam ônibus para se locomover, e são lindos. O Chitãozinho e Xororó trocaram de ônibus em 2006 para este:


O antigo era mais divertido:

Ônibus de Banda

Pintura de ônibus

Rodoviários

Viaje pelo Brasil, conheça as belezas de nosso País e de quebra num lugar onde menos espera encontrará um show musical. No nordeste brasileiro e em todo o País, ouve-se os cantores populares de qualidade que cantam para todos, quem não gosta de Zé Ramalho. Quarteto que alegra o povo brasileiro:

Zé Ramalho, de Vandré (a musica que o Brasil cantou):

O ambiente agradece: ônibus movido a Hidrogênio

No exterior já existem alguns ônibus circulando com o combustível Hidrogênio. No Brasil estamos começando e com ambições de que a tecnologia ganhe o mundo. Este realmente é um sério passo para um futuro melhor. Acredito muito na utilização do hidrogênio. Problemas surgiram no início dos teste, no tocante a armazenagem do combustível nos veículos.

Veja o que diz a reportagem do site H2: a era do hidrogênio:

“Um ônibus menos poluente, silencioso e com ar-condicionado deve começar a circular pelas ruas de São Paulo a partir de 2008. O município foi escolhido para testar uma nova tecnologia desenvolvida por pesquisadores brasileiros, que usa, para a locomoção do veículo, gás hidrogênio e uma bateria reserva – um sistema híbrido único no mundo. O projeto serve de exemplo para outros países em desenvolvimento e faz com que o Brasil, maior produtor mundial de ônibus (19 mil unidades por ano), mire o mercado externo.

Um protótipo será fabricado no ano que vem, para circular pela cidade de São Paulo, no corredor São Mateus-Jabaquara, de 33 quilômetros de extensão e usado por cerca de 6 milhões de passageiros diariamente. Também no ano que vem, será construída uma estação de produção de hidrogênio que servirá para abastecer os tanques do gás instalados no teto do veículo.

Na estação – a primeira da América do Sul -, o gás será obtido por eletrólise, processo em que a água, por meio da energia elétrica, é separada em moléculas de hidrogênio e oxigênio. O processo foi escolhido em razão da grande capacidade do Brasil de gerar energia elétrica por meio de usinas hidrelétricas – 92% da eletricidade brasileira provém dessa fonte. O hidrogênio pode ainda ser produzido por meio de outras fontes de energia renovável, entre elas o etanol. “Para isso, é preciso um reformador, uma tecnologia que está em estágio de pesquisa e deve estar disponível a partir de 2020”, disse o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, João José de Nora Souto.

No modelo brasileiro, depois de abastecido nos tanques, o hidrogênio é direcionado para a célula a combustível, que combina o gás com o oxigênio do ar e produz energia elétrica sem ruído ou combustão. A eficiência energética é de 50% – enquanto no sistema a diesel é de 30% – e a pureza é de mais de 99: o ônibus libera pelo escapamento apenas vapor de água, com quase nenhum poluente. “A partir desse projeto estamos dando um passo significativo para que o Brasil entre na busca por uma cidade mais saudável”, ressaltou o diretor-presidente da EMTU-SP, Joaquim Lopes da Silva Júnior.

A expectativa é que os testes com o protótipo possam, além de reduzir a emissão de poluentes e gases de efeitos estufa, demonstrar a viabilidade do ônibus e da infra-estrutura de produção de hidrogênio e do abastecimento em condições reais de operação; e acelerar e disseminar as técnicas de operação, manutenção e fabricação, “para que ele tenha condições de ser exportado a curto prazo”, afirmou o coordenador nacional do projeto, Marcio Rodrigues Alves Schettino. Até 2010, outros quatro ônibus devem ser testados e, caso a atividade seja bem-sucedida, serão fabricados cerca de 200 veículos, prevê o coordenador.”

Repetindo: A eficiência energética é de 50% – enquanto no sistema a diesel é de 30% – e a pureza é de mais de 99: o ônibus libera pelo escapamento apenas vapor de água, com quase nenhum poluente. http://www.portalh2.com.br/prtlh2/noticias.asp?id=153

 

E muito mais:
http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=48604

Na cidade também

Andando por São Paulo tenho notado o crescimento dos ônibus fretados fazendo linhas entre regiões da cidade. Será que não cai a ficha dos governantes sobre a necessidade da implementação deste transporte em toda a cidade de São Paulo.

Seriam linhas especiais fazendo os trajetos das principais vias congestionadas da cidade. Na Marginal do Tietê existe uma solução simples que já dei anteriormente, sobre a blindagem de pistas. Não tem sentido observarmos que o congestionamento é causado entre as 3 principais estradas: Dutra, Castelo e Bandeirantes. O problema são os veículos que se entrecruzam para sair ou entrar na marginal. Note que no sentido Dutra, quando a Dutra não tem acidente, o congestionamento se desfaz depois das pontes onde tem entrada e saídade de veículos. Normalmente, depois do campo da Portuguesa o congestionamento se desfaz.

A Cometa poderia assumir algumas linhas, tipo:

  • Cumbica/ Guarulhos (1 parada)/ Salim/ Tancredo/ Bandeirantes/ Centro empresarial;
  • Bandeirantes (hipotético estacionamento próximo de São Paulo)/ Marginais Tietê e Pinheiros/ Avon;
  • São Bernardo (Rudge Ramos)/ Anchieta/ Bandeirantes/ Marg Pinheiros/ Alphaville;
  • Santana/ Tietê/ Pça. República/ Consolação/ Mar. Pinheiros/ Morumbi;
  • Aricanduva/ Celso Garcia/ Mercadão/ Lapa/ Pinheiros;
  • e outras mais

Para proporcionar maior conforto ao passageiro, plataformas Mercedes-Benz O 400 RSD 8×2, carroçeria Double-Decker, quatro eixos, sendo os dois dianteiros direcionais (com a principal função de absorção mais equilibrada do peso), motor de gerenciamento eletrônico OM 457 LA turbo intercooler de 12 litros, potência de 360 cavalos, com torque de 1.650 Nm (168 mkgf) , caixa de mudanças com “easy shift”, suspensão pneumática e rodas de alumínio.

Como capa um Marcopolo, Paradiso 1200 Geração 6, com 13,2 metros de comprimento. No andar inferior, bancos confortáveis no lugar das camas-leito.

Tem um Blog sobre Ônibus que deveria ter mais atualizações, dê uma olhada:

http://fabus-busblog.blogspot.com/

Nos anos 50 a malha ferroviária cobria todas as cidades de São Paulo

Outro dia me perguntava como as pessoas viajavam nos anos 30, 40, em 1950. Meus avós maternos vieram da Bahia para Bebedouro e depois minha cidade natal. Eles estavam sempre em viagem. Como era possível se não tinhamos estradas de qualidade e ônibus como hoje em dia. Fiquei pasmo quando descobri, já faz um tempo, que a malha ferroviária era extensa.

Na década de 50 a família tinha um Posto de gasolina na cidade de São Manuel-SP. A gasolina chegava em tambores e de trem. Lembro que eu tinha um carro de pedal bonito e ficava andando no Posto e na praça que ficava ao lado.

Na década de 60 a nossa cidade fez uma viagem para disputar jogos em Campo Grande-MS. Meu Pai e outros professores levaram a família. Pegamos o trem da Noroeste em Bauru e fomos para o Mato Grosso. Não lembro os detalhes, creio que ocupamos quase todos os vagões. Que saudade.

Procurei na Internet e encontrei trabalhos fabulosos resgatando algo muito bonito. Não entendo como tudo isto foi desprezado!. Bah para a história de que desativaram pelas diferenças de bitola. Sai pra lá.

Estação de Ourinhos
São Paulo a Ourinhos. Depois poderia ir para Presidente Epitácio, nas margens do Rio Paraná e para Londrina, depois Curitiba.

http://www.estacoesferroviarias.com.br/o/ourinhos.htm

Sorocaba até Itapetininga:

http://www.estacoesferroviarias.com.br/trens_sp/ramal_itarare.htm
Tudo sobre a linhas de trem:

www.estacoesferroviarias.com.br
Santos-Jundiai-Campinas-Americana-Limeira-Rio Claro-São CArlos-Ararquara-Bebedouro:

http://www.estacoesferroviarias.com.br/b/bebedouro.htm

Rio Claro-Brotas-Jaú-Barra Bonita-Bauru-Pederneiras-Osvaldo Cruz-Marília:

http://www.estacoesferroviarias.com.br/por_ramal/index_cp-2.htm

Tinha a Mogiana que cobria Campinas-Amparo-Mogi Gaçu-Casa Branca-Ribeirão Preto

São Manuel (Bauru-Botucatu-Rubião Junior):

http://www.estacoesferroviarias.com.br/r/rodalves.htm

Votorantin-Alumínio-Sorocaba:

A Votorantim foi fundada em 1918 pelo avô de Antonio Ermírio, o sapateiro português Antônio Pereira Ignácio, em Sorocaba, no interior de São Paulo. Com o dinheiro que tinha, comprou uma tecelagem falida, que colocou para funcionar. Cinco anos depois, já estava rico e resolveu mudar de ramo. E saber que a minha avó deu uma força para ele fazer a viagem que transformou sua vida e início de um Império.

http://www.estacoesferroviarias.com.br/s/sorocaba.htm

De Campo Limpo Paulista para São Paulo, no trem

Ontem fui e voltei de São Paulo utilizando os trens da CPTM e a integração com o Metro. Meu destino era o Centro de Exposições Anhembi, na Zona Norte.

A diferença de custo chama a atenção. Somente para estacionar no Anhembi é cobrado R$ 20,00, à esse valor devemos adicionar o consumo do combustível, desgaste do carro e pedágio. O custo do trem + metro + transporte para o Centro de Exposições (gratuito) fica em R$ 2,4 x 2.

O tempo gasto no trajeto é equivalente (1h 30 minutos), pois estamos em um final de semana. Durante a semana o trem é mais rápido que o carro.

Conforto.  No terceiro e fundamental quesito, a vitória é do automóvel com enorme vantagem sobre o trem. A única vantagem do trem é que não precisamos nos preocupar com a direção do carro, basta levar um bom livro ou revista e seguir sem stress.

As plataformas de embarque da CPTM são perigosas pois o vão entre elas e os trens é grande. Em algumas estações, como a de Campo Limpo Paulista, a distância supera 50cm colocando em risco a vida dos passageiros.

O Dr. Tanajura, como muitos, clama pela ampliação do transporte público. Não se discute sobre a importância dessa política de longo prazo. O aperfeiçoamento dos sistemas de transporte que já existem é uma política de curto e médio prazo e custo inferior ao da ampliação.

No caso da Linha que liga Jundiaí à Estação da Luz poderia ser criado um sistema que no momento que o trem chega à estação aproxime a plataforma de embarque do trem, outra obra de custo baixo é a melhoria dos sistemas de ocupação de via de forma a reduzir o intervalo entre os trens.

No médio prazo, a utilização de composições modernas com ar condicionado e com maior número de vagões.

Trem bala Rio de Janeiro-São Paulo-Campinas

Agora vai! E eu irei. Sem dúvida, farei viagens mais constantes para o Rio de Janeiro. O projeto que dará base para o Edital já está em andamento. Para este trabalho o Governo Federal já contratou uma empresa gabaritada para fazer o projeto (já prestam consultoria para a Petrobrás).

Saudade do trem que serpenteava ao lado da Dutra. Quantas vezes tivemos inundações no Rio Paraiba do Sul e a Rodovia Dutra parava, os trens deixavam de circular. É muito bonito viajar na Dutra tendo o Rio ao lado, coisa bonita. Relembrando que o Rio Paraiba do Sul é formado pela confluência dos rios Paraitinga e Paraibuna, nasce na Serra da Bocaina, no Estado de São Paulo, fazendo um percurso total de 1.120Km, até a foz em Atafona, no Norte Fluminense. A bacia do rio Paraíba do Sul estende-se pelo território de três estados – São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro – e é considerada, em superfície,
uma das três maiores bacias hidrográficas secundárias do Brasil, abrangendo uma área aproximada de 57.000km² (http://www.feema.rj.gov.br/bacia-rio-paraiba-sul.asp?cat=75).

trem5.jpg

Será que o novo trajeto seguirá ao lado do Paraiba do Sul? E da Dutra? Na Dutra?
Veja no site da Agência do Brasil que o Projeto está caminhando:

http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/03/03

Como estamos sonhando, e este sonho será realidade, vamos elocubrar. Saindo de manhã de São Paulo (7 horas) estarei no Rio às 9 horas. Fazendo baldeação no Metrô, em 30 minutos chegaria na praia de Copacabana. Por volta das 15 horas novamente na Central do Brasil e pegaria o trem de volta. Compro passagem para uma cabine com chuveiro. Almoço na viagem e chego em São Paulo às 18:30 horas. Em tempo para uma Pizza. Ou, às 19 horas em Campinas e dou ainda um pulinho no Shopping D. Pedro.

Nova Estação Central do Rio de Janeiro e o trem bala? Ou nova Estação da Luz?

trem1.jpg

Passando ao lado da Dutra e Rio Paraiba do Sul:

trem2.jpg
Dúvida? Vamos dar uma desviada para o Aeroporto do Galeão, Volta Redonda? Taubaté? São José dos Campos? Aeroporto de Cumbica? Jundiaí?

trem3.jpg
Os trens estacionados em Campinas ou em São Paulo (naquele terreno enorme na curva da Marginal do Tietê para a marginal da Anhanguera?

trem4.jpg

Obs: Os trens acima circulam no Japão.

Os caras que irão fazer o projeto:

http://www.halcrow.com/html/our_markets/rail/rail.htm

Vídeo para sonharmos:

http://www.halcrow.com/html/media/flash/ctrl_flv.htm

Em 2004 já estavam com um pé no projeto:

http://www.ferrovianortesul.com.br/TAV_RELATORIO_ABRIL05.pdf

Em 2007/ 2008:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u378615.shtml

http://www.maxpressnet.com.br/noticia-boxsa.asp?TIPO=CE&SQINF=308508

http://www.valec.gov.br/clipping/20071204-1.htm

http://www.saopaulo.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=92961

Novas linhas de ônibus luxuosos

Sabemos que existem vários ônibus fretados fazendo linhas exclusivas, por exemplo Santana/Mandaqui/Limão até Luiz Carlos Berrini. Também de cidades próximas de São Paulo tipo Campinas/Valinhos/Vinhedo/Jundiaí/Cajamar até Avenida Paulista.

Deveriam existir algumas linhas com ônibus mais luxuosos, como os que fazem as linha atuais, porém com bancos um pouco mais macios, ar-condicionado e mais lugares.

Seriam linhas não cobertas atualmente.

Uma sugestão de trajeto:

Saída: Av. Nova Cantareira (Jardim França- Zona Norte) até Rede Globo (Av. Roberto Marinho com Berrini (perto da Ponte Estaiada Otávio Frias)
Trajeto: Voluntários, Caetano Álvarez, Estação Barra Funda Metrô, Sumaré, Brasil, Juscelino, Berrini.

E  tenho certeza que surgiram várias linhas interessantes para cobrirem lacunas e que permitiriam que vários motoristas deixassem o carro em casa. Sempre com ônibus luxuosos. Poderiam ter Sanitário e máquinas vendendo lanches e sucos.

Você tem idéia de outras linhas que permitissem deixar o carro em casa?