Reforma da estação de metrô Tottenham Court Road

A estação de metrô Tottenham Court Road, no centro de Londres, tinha vários mosaicos montados por Sir Eduardo Paolozzi. E como tudo envelhece na vida foi necessário reformar a estação. Houve uma divisão entre os técnicos e direção do Metrô quanto a beleza dos mosaicos e a decisão de mantê-los ou não. Os londrinos não ligam muito para mosaicos.

Resolveram recuperar e modernizar alguns deles, que continuam na estação.

Paolozzi mosaics on the Central line platform of Tottenham Court Road are to remain at the station.

Um trabalho imenso, dos maiores projetos de conservação de arte pública dos últimos tempos, – a restauração. Foi necessário realocar 1.000 metros quadrados dos mosaicos de Paolozzi, instalados originalmente na década de 1980. O planejamento começou há sete anos e Mike Ashworth, design e gerente de patrimônio do metrô de Londres, disse que a intenção sempre foi a de manter a maior parte dos mosaicos quanto possível. Mas receberam criticas no ano passado por remover os mosaicos populares e altamente visíveis acima dos arcos ao longo da escadas rolantes.

Esses mosaicos arcos serão restaurados e colocados na cidade natal de Paolozzi, Edimburgo, em um projeto liderado pela faculdade de arte da cidade de arte. Isso significa cerca de 95% dos mosaicos originais serão conservados.

“É provavelmente um dos maiores projetos de conservação de arte do Reino Unido na última década”, disse Ashworth.

Eleanor Pinfield, o chefe da Arte no metrô, disse: “Eles estavam em um estado lastimável e ligeiramente deteriorados, e agora ficamos alegres ao olhar para eles … eles estão lindos.”

Renovated mosaics at Tottenham Court Road

Tecnologia de última geração em trens. E no Brasil…

Maglev technology + solar energy

O transporte ferroviário irá se tornar um meio barato de transporte para qualquer classe de pessoas, e para o funcionamento dos trens um pouco de energia na forma elétrica, convertida para suporte mecânico com fim de propulsão. Entre as várias formas de energia, a energia solar é a melhor forma para utilização na presente situação. A energia solar é convertida em energia eléctrica através de painéis solares e, em seguida, utilizados para as necessidades. O homem conseguiu alcançar suas necessidades de locomoção de modo mais rápido através de Maglev. A energia elétrica desempenha um papel fundamental para o Maglev. Para que a energia solar seja utilizada para a geração de eletricidade, existe a necessidade de diminuir o consumo de energia elétrica e o trem Maglev trabalha com eficiência.

Renewable Energy Sources For Modern (Maglev) Trains

A velocidade é um alvo a humanidade está eternamente buscando. O transporte ferroviário é o lugar onde um trem corre ao longo de um conjunto de dois trilhos de aço paralelos, conhecido como uma estrada de ferro ou estrada de ferro. Os trilhos são ancorados perpendicularmente aos vínculos (ou dormentes) de madeira, concreto ou aço, para manter uma distância consistente à parte, ou o calibre.

Os métodos alternativos incluem o monotrilho e maglev.

O termo “maglev” refere-se não só aos veículos, mas ao sistema ferroviário, bem como, especificamente projetado para levitação magnética e propulsão.

Maglev train guideway

Outras experiencias antigas e muito atuais e que devem conviver com a energia solar:

Maglev Coming to SimCity a Few Years in Advance of Civilization

Solar Maglev Train Innovation

MAGLEV 2016
The 23rd International Conference

Berlin, Germany, September 23-26, 2016

A conferência MAGLEV 2016 será realizada em Berlim, em cooperação com a InnoTrans de Berlim de 2016. O tema principal do MAGLEV 2016 é “Soluções Maglev para pessoas, cidades e regiões?

O MAGLEV 2016 é uma conferência científica e, portanto, incentiva diferenças de opinião sobre os sistemas específicos e seus respectivos impactos sobre o desenvolvimento da tecnologia, sociedade e ambiente, especialmente porque estas questões constituem os componentes básicos de um diálogo construtivo, a discussão crítica.

The International Maglev Board is an international non-profit organization. It is made up of internationally known transport scientists, engineers, experts as well as members of citizens’ movements. Vejam como estão avançados no Japão, China e Europa – e mais já fazendo testes para uso da energia solar.

japan_maglev_2.png

Loucura? Só que sem energia solar, ou acumuladas em baterias.

A idéia de um túnel que liga Nova York e Londres apareceu pela primeira vez em um romance de Victorian escritor de ficção científica, Jules Verne em 1895. Mas a possibilidade de que alguma vez aparecendo era remota, devido à dificuldade de tal projeto alucinante.

O que: túnel subaquático Transatlântico e Maglev trem supersônico
Onde: entre Nova York e Londres
Custo: US $ 12 trilhões

Uma alternativa poderia ser um túnel que está submersa e senta-se no fundo do oceano como o famoso San Francisco BART mas essa idéia tem suas próprias impossibilidades. Por exemplo, a pressão nesse fundo do Atlântico é 500 vezes maior do que a superfície – o suficiente para esmagar o aço mais forte e estruturas de concreto.
A opção mais viável seria a de ter um túnel que flutua o suficiente para evitar a interferência com rotas de navegação, mas raso o suficiente para ser salvo da pressão. O túnel seria mantido por uma série de cabos ancorados no fundo do mar. Os cabos seriam ajustáveis e dando folga apenas o suficiente para permitir que o túnel possa absorver os impactos das correntes oceânicas fortes e marés. Mesmo assim, a interferência de animais, tais como as baleias que colidem com a estrutura não pode ser calculado.

Energia solar para você ir sem poluir

Já tem gente viajando pelo mundo sem poluir:

1C

Um carro movido a energia solar que além de rodar e te levar ao trabalho, ainda poderá ser utilizado na volta para gerar energia solar para sua residência. É o futuro?

Picture

Não precisa parar para reabastecer.Não necessita de manutenção no motor.

O Immortus:

Um carro onde o motorista não precisa de qualquer ajuda.
Um carro que não é alimentado por óleo refinado, que deve ser retirado da Terra.
Mas um carro que continua indo, tão certo como o sol nascerá amanhã.

Carros como o Immortus já existem há décadas, mas eles foram além de seu alcance. Não mais.

Trens movidos com energia solar?

São Paulo-Lapa até Campinas-Centro em 10 minutos num trem?

Se a seriedade e honestidade e mais racionalidade nos gastos do dinheiro público falasse mais alto desde, por exemplo, os anos 80, já poderíamos ir da Capital do Estado de São Paulo até sua maior cidade em apenas 10 minutos utilizando um trem de última geração. Campinas precisaria pagar uma parte. Se Jundiaí quisesse uma estação também, e é uma cidade com muitas industrias. Dinheiro com certeza não seria problema numa parceria estado-iniciativa privada. Poderia passar no canteiro central da Rodovia dos Bandeirantes. Nosso País tem arrecadação fabulosa, com impostos em tudo que compramos e mais do salário. É muita grana e não dá. Imagine, você ganhando R$ 50 mil e gastando R$ 60 mil, seria um absurdo. Na minha opinião é nessa proporção. Já fiz essa pergunta antes: imagine quantos clips se gasta por dia? quantos pacotes de papel sulfite? E assim vai. É volumosa a quantia em termos de estado. Já pensou se cada funcionário tivesse seu próprio notebook para trabalhar, se conectando na rede da secretaria, empresa, etc. Se os funcionários trabalhassem em sua própria casa com metas diárias? Quantos prédios poderiam ser transformados em espaços culturais ou vendidos.

De São Paulo até Ribeirão Preto em aproximadamente 50 minutos dando uma paradinha em Campinas. Já pensou que você poderia morar em São Paulo e trabalhar em Ribeirão numa boa. Um progresso imenso teríamos.

Sao Paulo e a velocidade das ruas

A questão principal não é a diminuição da velocidade em todas as avenidas e ruas da cidade até o final de ano. Pode ser que a alternativa seja correta e diminua os acidentes, exceto os que ocorrem com as motos pois normalmente são por imprudência e excesso de confiança ao passar entre os veículos com velocidade acima de 60 km/h.

O que deve ser considerado é que, como sempre digo, a ordem está completamente errada, pois o objetivo da medida é duplo: diminuir acidentes e o número de veículos que circulam. Ai está a questão. Continuamos a ver os corredores de ônibus com pouca utilização e os ônibus nos principais e importante horários abarrotados de pessoas e a grande maioria dos coletivos sem refrigeração, internet e carregadores para celular. Primeiro tinha que montar um esquema de transporte de qualidade. Continuarei a usar o carro mesmo que a velocidade baixe para 30 km/h. Agora, se tivesse Metrô fácil para todos, ônibus confortável com espaço para todos. Seria diferente. Planejamento não faz mal para ninguém.

Por sinal, no centro do Rio de Janeiro as obras para os modernos bondes está começando a andar mais rápido. A Rodoviária é um pouco distante do centro e os bondes passarão na porta e você irá com muita qualidade até o Centro na região da Rio Branco, Aeroporto Santos Dumont. Já acredito que poderá ficar pronto para as Olimpíadas. E muito bonito.

Outra ideia muito interessante no Rio de Janeiro é o Metrô de superfície que para em pontos de ônibus na mesma distância das estações do Metrô. E funciona. São ônibus confortáveis. Com os corredores de ônibus de São Paulo seria interessante.

Outra ideia é copiar nos corredores de ônibus a ideia dos trens da Central do Brasil no Rio: um trem vai parando de estação em estação até Madureira e o que vai para Campo Grande passa direto, começando a pegar passageiros depois do Méier (na pratica para em 3 das 8 ou 9 estações até Madureira (não lembro exatamente se é Madureira mesmo, mas é uma ou duas depois).

Limpeza – transporte publico

A limpeza é um item complicado em termos de transporte público. Outro dia já comentei os sobre os bancos do aviões. No caso dos trens fica mais complicado e quanto mais luxo mais difícil a limpeza. Os ônibus intermunicipais também tem bancos confortáveis para você se entregar e relaxar na viagem, e pergunto, como são limpos? Os bancos dos nossos carros, basta ver a cor da espuma quando tiram a capa para lavar, limpeza pela metade. No caso dos trens europeus e de outros paises não acredito que a limpeza dos bancos seja perfeita, nem eventualmente. No Japão eles tentam e criam mecanismos para facilitar:

Maglev e 10 trens mais rápidos do mundo

Nas brincadeiras de criança na década de 60 já prevíamos o trem magnético que flutua e alcança velocidades incríveis para um trem. E já é realidade. Nada é novo. Novo e moderno mesmo é só um caminho espiritual no despertar do átomo primordial que está em nós. O importante é praticar e assim que puder que desfrute. 500 km/h.

 

 

 

Os trens mais rápidos do mundo, início de 2014: