Como acabar com a violência e drogas – atividades para os jovens a partir da escola

Vamos fazer um paralelo entre uma escola e um comércio. Quem é o principal elemento num comércio, loja, etc: o cliente. Em uma escola quem é o cliente: os alunos. Simples demais, ai está o problema com a juventude. Não precisamos num primeiro e até segundo momentos criar uma escola moderna e atual que não segue métodos, etc. conforme vimos no post anterior. Simplesmente precisamos fazer o que é correto na escola.

A escala do poder atual numa escola: Governo federal (MEC) – governo estadual – governo municipal – delegacias de ensino (ou algo similar) – diretores de escolas – professores – alunos.

è preciso inverter: alunos – professores – diretores – delegado de ensino – governos – MEC.

Claro que dirão, você ficou louco. Sim, fiquei louco para tentar ajudar as crianças e jovens que ficam sem o que fazer e sem responsabilidades, fazendo lições repetitivas e estudando para provas. E seguindo rotinas repetitivas e pré-estabelecidas.

ALUNOS – CRIANÇAS – JOVENS

Eles precisam de responsabilidades e participação mais efetiva no dia a dia da escola e nos caminhos do ensinamento em si. E não precisam de participar de comissões somente para ouvir. Eles seriam ouvidos. Nada de reuniões falando sobre os alunos sem a presença deles. Seria importante detalhar como colocar em prática. Vejam, que os alunos começariam a ter importância na sua própria escola. Isso que falta hoje em dia, os pais trabalham fora e já não tem tempo para orientar seus filhos e às vezes podem estar desajustados na sociedade, mas na escola o filho encontraria guarida.

É importante mesmo inserir os jovens na sociedade. Os alunos teriam um desafio de mostrar sua escola, deixá-la sempre em ordem para que possam ser visitadas. Aqui tem um ponto que já falei, as pessoas apoiarem o trabalho. As crianças a parir da escola poderiam auxiliar no estado geral do Bairro onde residem, levantando idéias e participando da limpeza, sistema de lixo, orientação para as pessoas se cuidarem. Eventos onde a população seria convidada para assistir teatro feito pelos alunos. Peças teatrais para o público vir assistir.

Sim, podemos pensar que é muito trabalho, claro que é trabalhoso se tudo for feito pelos professores – mas ao contrário tem a força da coletividade de alunos. Na manutenção da escola eles participariam com alegria definindo até as cores. Empresários próximos da Escola seriam convidados a dar palestra e auxiliar financeiramente com uma lata de tinta, um pacote de papel para editar livro de poesias feitas pelos alunos. Impressão de mensagens para serem distribuídas pelo bairro. Artistas e cantores do bairro ou que lá nasceram poderiam aparecer (sem cobrar) e orientar passar seu exemplo, cantar uma musica, participar de uma peça junto aos alunos.

Construção de um livro a partir de um tema de interesse e atual. Com efetiva impressão. Vai longe se trabalharmos no resgate dos jovens que ficam sem o que fazer e com falta de objetivo, se perdendo em drogas e no sexo fútil tão divulgado em filmes, TV e Internet, etc.

Aprender a auxiliar jovens e pessoas com problemas físicos.

Basta querer minha gente.

Lembro desta musica que foi um chamado e teve seu tempo mas é sempre atual: canta comigo irmão brasileiro, jovem brasileiro, libera tua esperança por dias melhores com oportunidade para todos. A revolução social começa na escola e tem que partir de nós, da população. E isso vale atualmente novamente para toda a América, e como o mundo dá voltas e volta sempre no mesmo ponto. E a solução não é a revolução em sí com armas – esse tempo já passou, mas a revolução interior de cada um de nós:

Todas las voces, todas
Todas las manos, todas
Toda la sangre puede e
Ser canción en el viento.

¡Canta conmigo, canta
Hermano americano
Libera tu esperanza
Con un grito en la voz!

Como acabar com a violência e drogas – a Educação Física nas Escolas

1d

Tudo evolui no Universo, em constante expansão, e nós devemos estar abertos a essas influências. Cada dia é um novo dia, um novo tempo, uma nova ordem. Precisamos absorver essas radiações renovadoras e auxiliar a outrem. O que importa é o momento atual. Nós professores deveríamos ir aos alunos ligados nessa corrente renovadora que chega a todos nós.

E a violência e as drogas que estão por toda a parte, como acabar com sua influências nos jovens? O segundo ponto que considero fundamental para isso (após as fanfarras do post anterior) é analisarmos a importância da matéria Educação Física nas Escolas. Vou reiterar que o principal professor de uma escola é justamente o Professor de Educação Física.

Em 1893 Thomas Wood disse “o grande pensamento da Educação Física não é a educação da natureza física, mas a relação do treinamento físico como complemento da educação, e depois sim, o exercício (esforço) para preparar o físico como parte do desenvolvimento para a vida do indivíduo”.

Lemos na Internet algumas frases sobre a Educação Física:

  • os professores de Educação Física são também professores de saúde;
  • a própria lei brasileira para a educação diz que a escola tem participação ou responsabilidade no processo de formação da vida familiar, na convivência humana, movimentos sociais;
  • os alunos (e não tem idade delimitada – de 0 a 100 anos) devem ser orientados sobre a importância do corpo físico e todas as suas linhas de força e os efeitos danosos das drogas;
  • devem ensinar sobre os efeitos benéficos do exercício para o corpo;
  • apresentar os limites e dimensão da atividades física e habilidades motoras.
  • fornecer informações técnicas sobre o problema do uso de produtos químicos para melhorar o desempenho;
  • forma seguras para se construir a musculação por meio de alimentação natural e exercícios;
  • o conceito de atividade física é também cultural e de acordo com necessidades da comunidade (sobrevivência, saúde, socialização, esportes em geral e o lazer mesmo – com sua importância;
  • nos dias atuais a educação física nas escolas deve seguir as necessidades e culturas das comunidades ao seu redor;
  • dar ao aluno a certeza de que a pratica da educação física faz parte do conjunto de conhecimentos que adquire na escola;
  • lembrar o lado holístico tão comentado atualmente: conhecimento, mentalidade e desenvolvimento físico visando a qualidade de vida.

No projeto Âncora na cidade de Cotia, São Paulo, (apoio do Prof. José Pacheco): “as competências e habilidades que as crianças dessa escola adquirem vão além das obrigatórias, cumprimos com as obrigatórias e outras mais, principalmente as de valores humanos como solidariedade, honestidade, afetividade, respeito e responsabilidade. Além de escola o Projeto Âncora também tem foco na assistência social e desenvolve atividades na área de artes, cultura, esportes e lazer”.

Léo Tolstoy disse: “Todos pensam em mudar o mundo, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo”.

Leo Tolstoy (autor de Guerra e Paz, Anna Karenina, etc.) no Livro O reino de Deus está em vós: “a doutrina da não-resistência ao mal com a violência tem sido ensinada pela minoria dos homens desde a origem do cristianismo”. E serviu de inspiração para Gandhi. Dizia Tolstói: “a qualidade própria do governo é comandar e não obedecer, e nunca abandonará o poder voluntariamente. E como o poder é garantido pelo exército, ele nunca renunciará ao exército e a sua razão de ser – a guerra”.

E Tolstoy tinha sua escola e era estudioso da vida e sistema de ensino nas suas escolas:

  • na educação os principais itens são a igualdade e liberdade;
  • na suas escolas estudavam não só meninos e meninas, mas adultos também;
  • rebelião total contra qualquer regulamentação  (leis do governo) e a rígida disciplina imposta nas escolas.

E para concluir este Post lembramos a todos os Professores de Educação Física que infelizmente nunca terão em salário reconhecido frente sua importância dentro de uma Escola. É um chamado mesmo, contamos com você para que o combate à violência e drogas seja vencedor em nosso País.

Professores, sua importância é grande demais e não sei se as Universidades contemplam esta importância, se mesmo os professores universitários estão preocupados com o social, os seres humanos que poderão ser apoiados e cuidados. Normalmente cada um, como os médicos, querem cuidar só da sua área, por exemplo músculos da perna ou só basquete e suas regras, táticas vencedoras, sei la. Os Governos não se importam com a educação infelizmente. Procuram fórmulas grandiosas e miraculosas para resolver o problema social, a influência das drogas e bebidas, a violência descomunal que graça em nosso Pais. A bandidagem dando as cartas. e os governos com suas milicias estudando táticas de guerra para o combate ao tráfico, etc. Vejam, ele está aqui do lado, até na própria família, na casa ao lado, no bairro, na cidade… Mas podemos parar com isso.

Vamos lá, lembrando que é importante o trabalho em comunidade, o trabalho na região onde está localizada a escola, trazer a população das imediações para a escola, como?

  • tratar todos os alunos como iguais, também incluir os que tem problemas físicos e mentais. Um aluno que tem algum problema não pode ser isolado – criar atividades que contemplem todos;
  • trazer para a escola os empresários de sucesso e com vida voltada a pratica esportiva para participar de algumas aulas;
  • projetar caminhadas com as famílias dos alunos e da região;
  • convidar pais e mães (avós, avôs) para participarem das atividades físicas até mesmo com os alunos, inserir a comunidade na escola;
  • por mais que a escola tenha paredes e muros altos a entrada deve ser facilitada para todos;
  • palestras sobre a importância da atividade física, importância da comunidades estar unida;
  • reuniões com jovens e adultos que já foram drogados e se recuperaram;
  • criar atividades externas com a comunidade para que a população tome as ruas e não os bandidos e traficantes;
  • quebrar grupinhos de alunos que é um problema sério nas escolas e fora – aulas de dança, peças de teatro envolvendo brincadeiras de roda;
  • jogo comunitário entre todos, onde o que vale é a diversão;
  • orientar as alunas e alunos sobre a banalidade que virou a vida sexual dos adolescentes, a importância das meninas imporem respeito, que os meninos tenham respeito pelas meninas, cuidar para que os valores éticos sejam balizadores – neste caso podem se usar técnicas de danças;
  • não inserir o espírito simplesmente competitivo e separador das pessoas – todos são iguais (lembre que em países mais evoluídos como a Holanda não existe diferença grande entre o salário de um Engenheiro e um lixeiro);
  • valores e atitudes do professor, ele tem que estar alinhado com o mundo atual (incluída a espiritualidade) e levar essa abertura e liberdade ética para sua vida social.

‘’A escola que sempre sonhei, sem imaginar que pudesse existir’’. (Rubem Alves)

José Pacheco dedica sua vida a labutar pela melhoria do ensino em nosso País. Por uma escola sem paredes, união entre os alunos evitando o primeiro caminho para a marginalidade que é a exclusão social:

London – uma cidade preciosa em Ontário, Canadá

London é uma cidade localizada entre Toronto e Windsor (fica na divisa com os Estados Unidos, de um lado Windsor e do outro Detroit) em aproximadamente 2 horas você chega em Toronto e no mesmo tempo em Windsor). Se você vai do Brasil é melhor ir por Toronto e dos Estados Unidos via Detroit.

London é uma cidade muito agradável e tranquila com sistema de transporte com ônibus com pontualidade britânica. Passa sempre no horário, seja no verão ou inverno. Aqui falaremos de 2 estações: verão (muito quente e sol) e inverno (muito frio muitas vezes abaixo de 0, batendo -35). O outono é lindo mas nem todos podem viajar com crianças (estão em aula). Não tenha medo de ir no inverno, vá pois a experiência é muito rica e você pode andar pela cidade. No verão muitas flores e no inverno paisagens lindas.

Para ir de Toronto de avião pegaria um destes:

l6

E de Detroit ou Toronto pode utilizar os ônibus e o melhor é a

Greyhound

É uma empresa muito grande que atua nos Estados Unidos e também no Canadá. Para quem mora no Canadá tem preços fantásticos comprando a passagem com boa antecedência.

l8

E se decidir ir de trem chegará na estação que fica no centro da cidade:

l7

Vamos mostrar algumas fotos da cidade no verão a seguir:

5k

5a

5f   5l

l4

E no inverno tudo muda e a paisagem fica linda:

5q

5p

5s

Na foto acima você está vendo o rio que corta a cidade totalmente congelado (Parque Ivery).

E no centro da cidade tem um parque muito bonito que se chama Vitoria Park. Interessante que ele não fica dentro de grades como os jardins da cidade de São Paulo no Brasil. São abertos o tempo todo, apesar do portão simbólico:

5d

No verão o parque fica muito movimentado, toda a cidade vai para lá, todos saem para passear com suas famílias, aproveitando enquanto não chega o inverno.

Tudo muito bem cuidado:

5c

Nos finais de semana (lá eles estão de férias no verão -4 meses para os estudantes) tem muita música (country e county) e venda de artesanato regional:

l1

l2

 

O mesmo parque no inverno:

 

5r

Em London, ON tem alguns museus:

5j

5i

No verão eles adoram pegar uma água. Nos diversos parques que a cidade tem sempre colocam brinquedos com água. As fotos abaixo é do parque ao lado do rio e encostado no centro da cidade.

5m

As crianças são muito bem atendidas em termos de parques:

5o e esportes (no verão inúmeros campos de futebol e no inverno o esporte preferido dos canadenses):

5g

5u

No inverno muitas pessoas querem esquiar (skiing) e gostam de pistas ousadas. Em London é muito bom para as crianças pois as pistas são mais suaves.

5x

5v

Muitos parques para caminhar no verão:

l3

 

Compras em London, ON. Shopping Centres & Malls são construídos nos pontos extremos da cidade. Sâo vários e entre eles o White Oaks Mall e Masonville Place.

5a1

Tem uma loja chamada Dollorama em vários pontos da cidade que vende muitas coisas por volta de 1 dollar canadense (CAD). As águas minerais francesas Evian e Perrier tem preços muito bons.

E tem um local muito interessante que é o Covent Market criado por produtores rurais onde você encontra frutas e legumes frescos todos os dias e todo tipo de comida que imaginar. Padaria, sorvetes, loja de produtos naturais. Tem cogumelos frescos todos os dias e o Porto Belo que é nativo do Norte da América. Ficam fresquinhos em cestas. No verão as pessoas compram a comida e comem sentadas no Sol

l9

Todos os sábados tem feira no pátio externo do Covent e até grupos musicais se apresentam com musicas county (regionais):

l5 e no inverno ficam patinando no mesmo pátio:

5t

Se você perguntar qual a rua mais charmosa da cidade, é a Richmond St. As lojas mais finas e restaurantes estão lá.

5a5

Na cidade de London, Ontário existem muitos estudantes (também do Brasil) que fazem cursos de inglês e outros estudam na Western University – tem um campus enorme:

5a2

5a3

5a4

E tem local para jogos e shows (Budweiser):

l10

Onde ficar em London, ON. Recomendo ficar no Holiday Inn London (estilo flat cozinha) que fica na 300 King Street.

Outra opção nota 10 é o Parkview – The Best Place to Bed & Breakfast. É uma casa perto da Richomnd com quartos de cinema e exclusivos. Você toma o café da manhã com os proprietários. Alto luxo nos 4 quartos disponíveis e com banheiros exclusivos:

Um lugar que recomendo para tomar o café da manhã ou almoçar é o Richie’s. Estilo restaurante americano. O dono é muito simpático e o atendimento muito bom. Fecha as 5 pm.

5n

Outra dica é comer no libanês Barakat. É uma construção grande na Western Av. próximo da Western University. O dono é gente boa. As porções são generosas. Tem opção vegetariana.

5a6

Agora, um local muito bacana para vegetarianos e veganos é o Veg Out. Vale a pena conferir. Tem um hamburguer de porto belo magnífico. A proprietária está sempre presente. Fica na Richmond.

5e

Alugue um carro para conhecer a região e cidades próximas, assim como a praia no verão. Na Enterprise da 288 Horton St. O atendimento é legal e não esqueça do seguro total. Indico alugar um Nissan Altima:

6a

6b

Features:

  • 2.5-litre 4-cylinder engine
  • Xtronic CVT®
  • 17″ Aluminum-alloy wheels
  • Heated front seats
  • Leather-wrapped steering wheel [*]

É um carro que custa lá CAD 25.000 e o aluguel dia sai por volta de CAD 70. Alugue nem que seja por 1 dia e pegue a estrada.

Música para ouvir no carro:

 

Jovens , Brasil e Ciência sem fronteiras

Muito tem que ser feito em nosso Pais. E digo como muitos que começa pela Educação.

Precisamos de um novo Professor, voltado para novos tempos que já chegaram. O programa Ciência sem Fronteiras do Governo brasileiro dá um grande passo nesse sentido levando inúmeros universitários para frequentar as melhores Faculdades do Mundo. Será uma mudança de consciência e novo peso nas Universidades, cutucando os Professores para um novo tempo, um novo estudante, um novo mundo que chegou e muitos não percebem.

E na indústria – Finalmente teremos novos valores nas empresas com um novo pensar, sempre no presente, no momento. Chega de administradores, diretores, etc. que não promovem funcionários pelo seu valor técnico e poder de criação  E SIM POR HOMENS DE CONFIANÇA que normalmente não teriam capacidade para tal, mas não são concorrentes nas intenções.

Rumo a um novo Brasil, um novo mundo de oportunidades para todos.

E não sou cego para tantos desmandos e desvios de curso em nosso Pais onde a pessoa pensa em sí próprio, chega disso também.

Venham jovens do Ciência sem fronteiras e mãos a obra na construção de um novo Pais.

 

CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS – Tenho que parabenizar o programa Ciência sem Fronteiras. São jovens estudantes brasileiros (+- 13mil) que neste semestre estarão seguindo viagem para uma vivência fantástica para os próprios e os países envolvidos, principalmente o Brasil. Fora os que já foram e estão no exterior (+ de 25mil) e os que estarão indo no próximo semestre (13480) – Alemanha (com 2.000 vagas previstas); Austrália (2.250 vagas previstas); Canadá (2.188 vagas previstas); Coréia do Sul (292 vagas previstas); Estados Unidos (2.000 vagas previstas); Finlândia (300 vagas previstas); Hungria (2.300 vagas previstas); Japão (150 vagas previstas); e Reino Unido (2.000 vagas previstas). O Governo Brasileiro (Ciência/ Tecnologia e Educação) ajuda os estudantes financeiramente. Aqui no Canadá é bonito de se ver os estudantes de várias partes do mundo trocando experiências. Encontrei um jovem da Colombia que me informou que lá o próprio estudante tem que bancar os custos.
Temos que ver as coisas boas também. Esses jovens voltarão para o Brasil e causarão um impacto no campo universitário e da iniciativa privada.

É claro que muita coisa tem que mudar em nosso País e é bom ver que os jovens não estão indo para Cuba.

Educação mesmo – 2

Educação mesmo?

O que podemos falar sobre educação? O Professor Pacheco pode, conforme consta de entrevista já antiga ao UOL em 2009. O que mudou até 2013?

Idealizador da Escola da Ponte, em Portugal, instituição que, em 1976, iniciou um projeto no qual os estudantes aprendem sem salas de aula, divisão de turmas ou disciplinas, o educador português José Pacheco afirma que as escolas tradicionais são um desperdício para os estudantes e os professores.

“O que fiz por mais de 30 anos foi uma escola onde não há aula, onde não há série, horário, diretor. E é a melhor escola nas provas nacionais e nos vestibulares”, diz. “Dar aula não serve para nada. É necessário um outro tipo de trabalho, que requer muito estudo, muito tempo e muita reflexão.”

Como pode, não é? Aceitar um escola onde não tem aula. Uma Escola onde o Professora Pacheco sempre recebeu os piores alunos da região de Lisboa, em Portugal. Sua escola sempre esteve de portas abertas a qualquer aluno, sem restrições. Afinal o que é restrição?

UOL Educação – Em suas andanças pelo país, qual o absurdo que mais chamou sua atenção?

Pacheco – O maior absurdo é que a educação do Brasil não precisa de recursos para melhorar. O Brasil tem tudo o que precisa, tem todos os recursos e os desperdiça.

Nã é interessante o que fala o Pacheco. Por sorte ele sempre está no Brasil falando com professores, auxiliando em projetos pelo bem dos jovens alunos brasileiros.

A educação tem que ter um primeiro pilar: Liberdade!

O desperdício maior tem a ver com o funcionamento das escolas. Os professores são pessoas sábias, honestas, inteligentes e que podem fazer de outro modo: não dando aula, porque dar aula não serve para nada. É necessário um outro tipo de trabalho, que requer muito estudo, muito tempo e muita reflexão.

UOL Educação – As famílias não estão acostumadas com escolas que não têm classe, professor ou disciplinas. Querem o conteúdo para o vestibular. Como se rompe com esse tipo de mentalidade?

Pacheco – Pode-se romper mostrando que é possível. Eu falo do que faço, e não de teorias. O que fiz por mais de 30 anos foi uma escola onde não há aula, onde não há série, horário, diretor. E é a melhor escola nas provas nacionais e nos vestibulares. Justamente por não ter aulas e nada disso.

A entrevista é antiga mas o trabalho a se fazer é necessário e bate a nossa porta.

E relembramos Cominius, o grande educador moderno, ainda a ser seguido:

…desejamos que seja descoberto um método pelo qual, assim como as coisas já estão colocadas em ordem por força da Luz, assim também as mentes possam sobordinar-se às coisas, por força da Ordem, para que, na medida em que todas as coisas estão entre si ordenadas e unidas pelas leis eternas da Verdade, nessa mesma medida possam os homens participar dessa luz, dessa ordem e dessa verdade das coisas, reconduzidos cada um deles, dentro de si, e todos, entre si, a uma harmonia semelhante, e isto realmente. (do livro de Wojciech: Comenius, a persistência na Utopia em educação.

A Liberdade dada às crianças e jovens em sua educação, sem serem formatados e reformatados pelo ensino arcaico e ainda existente, permitirá que com o tempo reconheçam a verdade que está em seu coração, a essência de seu ser.

a12

Uma nova escola? Repetência é crime?

Uma nova escola e o crime da repetência Muitos críticos da não repetência (progressão continuada), entre eles candidatos a cargos políticos e alunos dedicados, dizem: “Com o fim da repetência nas escolas públicas eles aprovam alunos que não sabem ler nem escrever e analfabetos ganham seus diplomas”.

Pergunto: a repetência causa problemas no pequeno ser em formação? alguém se preocupa em verificar profundamente os motivos que levam um aluno a se isolar do grupo? observar a formação de grupos dentro da classe dos que têm interesse em aprender e dos que não tem interesse em aprender? quais os motivos que levam a esta separação? Podemos concluir que realmente nos moldes atuais o que ocorre em Escolas Públicas é um problema e não a solução sobre um desvio na formação escolar. Trabalhei em 2001 como Professor justamente para acompanhar este fato e ter contato com os jovens da Escola Pública e poder auxiliá-los rumo ao futuro promissor e por vezes desperdiçado.

Comenius, criador da Didática Magna, tinha propostas modernas, muitas não implementadas ou até impossíveis de implementação pela acomodação e falta de interesse dos envolvidos na Educação: respeitar os estágios de desenvolvimento da criança no processo de aprendizagem, educação sem punição, mas com diálogo, exemplo e ambiente adequado. ambiente escolar arejado, bonito, com espaço livre e ecológico. coerência de propósitos educacionais entre família e escola, ensinar a verdadeira natureza das coisas, partindo de suas causas, não abandonar nenhum assunto até sua perfeita compreensão. Comenius frisava que o Professor da escola primária deveria ser mais sábio que os outros e remunerado com um salário maior em relação aos demais professores. E quem aceita esta verdade? Os Pais tem que ir ao trabalho e os filhos desde pequeninos ficam em Escolas. Quem são os Professores que cuidam dessas crianças?

Ainda segundo Comenius, os autênticos requisitos do homem e básico para um Professor são:

• ter conhecimento de todas as coisas;

• capacidade de dominar as coisas e a si mesmo;

• sempre se dirigir para a fonte de tudo.

Rudolf Steiner na Pedagogia Waldorf defende a relação com a família de forma intensa e nega a repetência. Steiner dividia os alunos em faixas etárias e não em séries, pois acreditava que cada idade tem necessidades específicas a serem atendidas. Como o ritmo biológico não pode ser alterado, não pode haver repetência.

O Professor deve:

• ter conhecimento profundo do ser humano;

• ver o amor como base do comportamento social;

• ter qualidades artísticas (encara cada aula como uma obra de arte);

• procurar as causas de suas imperfeições e fracasso do seu ensino, em primeiro lugar dentro de si;

• evitar a repetência do aluno e sim acompanhar a totalidade do ser.

Um poeta alemão disse uma vez que o homem aprende em seus 3 primeiros anos de vida mais do que em todos seus estudos. Ainda segundo Steiner: fazendo tricô ou tecelagem, trabalhos de escultura, marcenaria e metais, os meninos e as meninas desenvolvem uma habilidade manual que normalmente incentiva as faculdades mentais, fazendo nascer um pensar mais móvel, mais sutil.

Que a escola deixe de ser um labirinto, um presídio e um lugar de angústia e possa ser uma praça de jogos, um palácio, com muita descontração, de modo que os jovens deixem de ser tímidos e não abaixem mais a cabeça e os olhos. Devem aprender a voar mais alto como o Fernão Capelo e Gaivota. Compreender a harmonia das coisas, suas relações e interdependências abre caminhos para a verdadeira liberdade. Não adianta reter e a recitar de cor as opiniões e teorias, e sim penetrar no âmago das próprias coisas e a tirar delas conhecimentos genuínos e úteis. Criticamos, julgamos e invejamos e as coisas simples que estão muito próximas de nós e a própria natureza passam despercebidas.

Na linha de ensino criada por Krishnamurti, os professores são “educadores abertos à aprendizagem” e a “relação com a natureza desperta amor e a liberdade, e ameniza os problemas psicológicos causados pelo: medo, autoridade e competição”.

• prestar atenção nas crianças e escutá-las;

• receber carinhosamente os novos alunos;

• praticar o ensino aprendizagem, sem recompensa, punição ou comparação.

• os esportes, a arte, a dança, o teatro e as atividades ao ar livre são aspectos integrativos;

• alunos na limpeza das salas de aula, jardinagem e conservação da escola seria um grande incentivo e produziria mais responsabilidade pelo mundo e universo;

O repetir de ano coloca os jovens entre idades diferentes e graus de desenvolvimento distintos e isso não é bom. Pessoas que atrasaram seu desenvolvimento educacional podem estudar em turmas especiais (como o atual supletivo).

Wilheim Reich foi claro quando concluiu que são criadas barreiras em nosso corpo que atrapalham o caminhar nesta vida e enumero alguns dos motivos: problemas familiares que as crianças enfrentam desde seu nascimento; as barreiras impostas pelo desequilíbrio sexual – traumas não resolvidos; desequilíbrio social; defesas frente à rejeição pelo Professor, colegas de sala, e as características da própria Escola; repetir de ano quando todos passam, suas deficiências não foram consideradas em particular. Dá para imaginarmos os reflexos desses traumas no ser em desenvolvimento e as revoltas que causam. Se o Professor acompanhar o desenvolvimento total da criança sem se apegar somente ao conhecimento técnico verá suas limitações/inclinações que impedem o desenvolvimento em determinadas matérias.

E os governantes da área da Educação devem rever com carinho o Professor Primário que tem muita importância nos primeiros passos das crianças e que marcarão o seu futuro. Melhor formação e salários condizentes. Muitos Professores passam por sérias dificuldades devido os baixos salários. E é fundamental observarmos que se os Professores tiverem apoio governamental para exercerem seu ofício o números de Policiais nas ruas tenderá a diminuir e muito.

Podemos também observar que as denominadas Escolas Democráticas tem como base do seu funcionamento o respeito, a tolerância e o amor. Uma escola que segue princípios de Leo Tolstoi e por exemplo na sua reunião semanal os tutores, funcionários e educandos discutem a melhor forma de conviver no espaço escolar, levantando temas para reflexão e tomando decisões coletivas a respeito dos impasses e desafios que surgem. As reuniões que ocorrem nas Escolas atualmente e no geral são entre Professores e Coordenadores e alguém já pensou em convidar os alunos para participarem? Discutirem juntos Projetos e Atividades? Programação conjunta de atividades de lazer?

E uma mudança também importante a ser feita e que tem como referência o esporte mais popular de nosso País seria o ensino Técnico no Esporte. Os jogadores de futebol são um exemplo para os jovens. Um dos incentivos para que os jovens estudem e se dediquem seria a exigência de um diploma técnico para se tornar jogador profissional. Nível técnico de segundo grau para formação de Atleta Profissional que teria um curriculum interessante: noções de área financeira, pois podem ganhar fortuna; história do esporte; corpo humano e seus limites; vida sadia; história da Arte; etiqueta de comportamento; noções de línguas: espanhol e inglês; estágio em Escolas para ensinar o esporte para os jovens.

Palavras de Krishnamurti: “… uma Escola é um lugar onde se aprende sobre a totalidade, a plenitude da vida (school is a place where one learns about the totality, the wholeness of life)”.

Nossos jovens dependem da boa vontade de todos: Governo, Órgãos de Educação, Educadores, Familiares e principalmente os Empresários que têm empresas próximas de Escolas onde deveriam dar palestras e auxiliar/empregar seus alunos vizinhos.

Na cidade de São Paulo bem perto de nós, ali na Bela Cintra – São Paulo e na cidade de Pinhal, temos o Projeto Lumiar, onde crianças que podem pagar a Escola convivem com crianças que não poderiam pagar mas tem a oportunidade de frequentar a escola E a arte faz parte do dia a dia dessas crianças.

O nome do Projeto e Escola foi muito bem escolhido, LUMIAR: dar luz a, iluminar ou ficar iluminado; tornar(-se) claro, iluminar(-se) dar ou adquirir conhecimento, cultura, esclarecimento exibir luminosidade; reluzir, resplandecer

A melhor escola do mundo?

Normalmente estudamos na escola mais próxima de casa ou numa escola melhor desde que se tenha condições de locomoção e como pagá-la se for particular. Existem jovens que têm a opção de estudar na melhor escola do bairro, da cidade, do estado, do País ou do mundo. No frigir dos ovos todos terão oportunidade de vencer, alcançar o sucesso ou simplesmente ser feliz.
Um bom professor pode ser encontrado em qualquer escola, até a pública mais próxima.
Vamos falar sobre algumas escolas diferentes, começando por aquela que é uma das mais tradicionais e caras do mundo, onde filhos de milionários foram estudar, misturando-se com principes e outras coisas mais.
Institut Le Rosey o “Colégio Real”
É uma lendária escola suíça, fundada em 1880. São 380 alunos de todo o mundo  (no máximo 10% de um mesmo País – o intuíto é reunir jovens de todoas as partes do planeta terra) entre 7 e 18 anos que partilham a vida em dois campus: 
um tradicional conjunto de prédios na cidade de Rolle ao lado do lago de Genebra
roney2
 e para os meses de Inverno  na estância de esqui alpino chamada Gstaad (onde existe um aprendizado e aperfeiçoamento no esporte do esqui)
roney3

Todos os estudantes aprendem em Inglês ou Francês (ou os 2 idiomas em conjunto), bem como estudam uma ou mais línguas estrangeiras (fora o inglês e francês).

Eles vivem como em uma comunidade internacional para que cada Rosean (como é carinhosamente chamado o estudantes desta escola) contribua através da sua própria língua, cultura e religião, tornando o campus uma verdadeira “aldeia global”, compartilhar com os amigos.

Preço da anuidade? São 50.000 euros por ano. É considerada a escola mais cara do mundo. A “Escola dos Reis”  tem 28 acres com lago, 10 quadras de tênis, três piscinas aquecidas, sauna, raia para velejar e uma unidade de inverno com hotel, restaurante, pistas de esqui e teleférico. Tem cavalos para praticas esportivas. Campos de futebol, basquete e volei. Dá ênfase aos estudos de idiomas, economia e negócios.

Os Roseans têm esportes e atividades artísticas, todos os dias, e aprendem as responsabilidades através de clubes e sociedades, eles são incentivados a desenvolver as suas “múltiplas inteligências” e talentos.

A escola foi fundada em 1880: amizade e um sentimento de unidade compartilhada por estudantes e funcionários iguais, respeito por si mesmo e pelos outros, um grau de disciplina, a coragem para enfrentar dificuldades, e a vontade para ultrapassá-las.

roney1

A associação do ex-alunos (AIAR) é altamente eficaz e bem organizada. Uma verdadeira rede mundial de contatos, o que significa que todos os amigos Rosean tem apoio em toda a parte. A Associação Internacional de Antigos Roseans tem representantes na maioria dos países, por vezes em cada grande cidade (também na cidade de São Paulo). Tem tanto uma rede estruturada e dinâmica mantida com seus próprios recursos e é um dos mais ativas, eficientes e animadas (“velho rapazes”) associações de todo o mundo.
 
 Ajudam no “primeiro emprego” e de experiência profissional durante e após o seu tempo na universidade ou faculdade.
Arte na escola é muito importante.
A escola tem uma próspera vida artística: 3 orquestras, dois coros, inúmeros ensembles e performances solo, 3 grupos de drama  (utilizando as duas línguas da escola), workshops de arte e fotografia  e estúdios.
 
A escola “comum”, o Fórum e o Anuário são apenas a mais óbvia das muitas oportunidades para assumir responsabilidades e liderança, e para aprender a expressar-se em público.
 
Desafios, expedições e excursões são concebidos para ajudar os alunos a explorar os seus próprios limites, para descobrir o exterior e outras civilizações.
Programas humanitários
  
É importante que aprendam a ajudar aqueles menos afortunados do que eles. É dada especial atenção a este aspecto da sua educação, tanto através de um serviço comunitário e o trabalho do Comité Caridade, que desempenha um papel fundamental no esforço de abrir os olhos e corações dos estudantes para a situação dos mais carentes em todo o mundo .
Todos os anos uma série de atividades complementares também são realizadas: trabalhar nas férias para ajudar a construir orfanatos na Roménia e na Bulgária; viagens ao Mali para trabalhar no projeto Rosey-Abantara e para ensinar as crianças Mali; visitas e concertos para lares de idosos e hospitais, unidades de angariação de fundos para ajudar as vitimas de catástrofes, e a colaboração com os pais e alunos em projetos específicos.

 

Existem inúmeras pessoas conhecidas que estudaram lá. Por mera curiosidade divulgo. O importante são aqueles que não têm título mas estiveram por lá. E quanta coisa poderão passar para outras pessoas.

 

Estudaram em Le Rosey:

  • Aga Khan IV
  • Adnan Al Gheithy Al Shareef
  • Aida Al Gheithy Al Shareef
  • Princesa Zahra Aga Khan
  • Alberto II da Bélgica;
  • Albert Hammond Jr,guitarrista da banda The Strokes e filho do compositor Albert Hammond
  • Alexandre, Príncipe Herdeiro da Iugoslávia;
  • Tae Ashida, designer;
  • Carla Alemán, filha do empresário e político mexicano Miguel Alemán Velasco;
  • Balduíno I da Bélgica, rei dos belgas;
  • Delphine Boël, artista e filha ilegítima de Albert II, rei dos belgas;
  • Ian Campbell, Duque de Argyll;
  • Jimmy Choo, famoso designer.
  • Julian Casablancas, músico e membro da banda The Strokes;
  • Joe Dassin, cantor;
  • Baron Alexis de Rédé, colecionador de Arte, socialite e diarista;
  • Andrea di Robilant, autor;
  • Príncipe Edward, Duque de Kent;
  • família Khashoggi, filhos de Adnan Khashoggi;
  • C. J. Everon, historiador e autor;
  • Dodi Al-Fayed, produtor de filmes e amigo de Diana, Princesa de Gales;
  • Andrea Ferragamo, da casa de moda Salvatore Ferragamo;
  • Príncipe Emanuele Filiberto da Itália;
  • Fuad II do Egito, último rei do Egito;
  • Guillaume, Grão-Duque Hereditário de Luxemburgo;
  • Juliet Hartford, herdeira do supermecado A&P e filha de Huntington Hartford;
  • Richard Helms, ex-diretor da CIA e embaixador americano do Iran;
  • Ryan Johnston, filho de Bruce Johnston, da banda The Beach Boys;
  • Michael Kadoorie, bilionário hoteleiro de Hong Kong;
  • Sean Taro Ono Lennon, músico e filho de John Lennon, ex-The Beatles;
  • Justine M’Poyo Kassa-Vubu, política e filha do ex-presidente da República Democrática do Congo Joseph Kasa-Vubu;
  • membros da família Molson, da família canadense de cerveja;
  • Leona Naess, cantora;
  • família Niarchos, filhos de Stavros Niarchos
  • Nicholas Negroponte, chairman da Media Lab e notável futurista digital;
  • Mwani Charles Ndizeye Ntare V, ex-rei exilado de Burundi;
  • Mohammad Reza Pahlavi, ex- do Irã
  • Jaime Ortíz-Patiño, magnata;
  • Annika Pergament, repórter;
  • família Pozzo di Borgo, da aristocracia francesa
  • Príncipe Rainier III de Mônaco
  • Rhonda Ross Kendrick, atriz indicada a um Emmy e filha de Diana Ross e de Berry Gordy;
  • Tracee Ellis Ross, atriz e filha de Diana Ross;
  • Winthrop Rockefeller Jr., ex-Governador do Arkansas;
  • membros da família Rothschild, da família bancária;
  • Princesa Alexandra de Scheel;
  • membros da família Schiff, da família bancária;
  • membros da família Taittinger, famosa produtora de champagne;
  • Adriana Turbay, filha do ex-presidente da Colômbia Julio César Turbay Ayala
  • Mayuko Takata, atriz;
  • Irving Thalberg Jr., educador;
  • Harold H. Tittman III, diplomata americano e autor