Geave Peace a chance – 3

Yoko Ono fala com propriedade sobre Hiroshima, principalmente no  dia 6 de agosto, 2015. Repetimos aqui a mensagem dela no Facebook:

Queridos amigos,

Os bombardeamentos atômicos em Hiroshima e Nagasaki em 1945 foram uma tragédia de grande magnitude. Até agora, 68 anos depois, muitas vítimas da violência da bomba atômica ainda sofrem fisicamente, exatamente em Hiroshima e Nagasaki. Eles não querem que esqueçamos. E claro, não iremos esquecer.

Mas quando você visita pessoalmente a cidade de Hiroshima como eu fiz em 2011, você vai se surpreender com o que vê e será uma experiência. Hiroshima agora é uma bela cidade, iluminada e com pessoas saudáveis e ótima comida!

Como eles fazem isso?

Dizia Buda: tudo o que somos é resultado do que pensamos.

Sim. Esse é o pensamento que reina em Hiroshima e que trouxe essa recuperação incrível.

Em 2011, o Tsunami atingiu-nos muito. E para nós e para o nosso planeta é importante fazer a recuperação mais rápida possível. Vamos começar a ter bons pensamentos, especialmente sobre nós mesmos.

Não perca seu tempo ficando nervoso, com ganância, o poder corporativo e político mentindo com todos os dentes. Temos que focar no que podemos fazer, e fazê-lo.

Acredito no poder de Deus que está em nós. Devemos ser um oásis para as pessoas que tem sede espiritual.
Ter uma visão de uma sociedade sem injustiças sociais.

Estamos sendo desafiados a fazer com que todos acreditem.
Não é diferente de outros desafios pelos quais passamos.
Temos sempre que cuidar deles, mesmo sendo de fora.

A raça humana é uma raça que faz milagres.
Podemos fazer tudo o que queremos.
Focar apenas no que fazer, e como é simples.

Olhe nos olhos das pessoas.
São seus olhos.
Eles são lindos.
Eles estão sorrindo.

Bora!

Eu te amo!

Yoko Ono
y1

 

Geave Peace a chance – 2

E continuamos falando sobre a possibilidade de dar uma chance para a Paz. Sempre estamos procurando fora de nós a solução, não percebemos que tudo que ocorre externamente é para nos aperfeiçoarmos internamente, e traduzindo em miúdos:  o perceber que a atitude de outros é reflexo de nós mesmos. E quantos nos alertaram e continuam alertando, dando dicas preciosas que precisam de ouvidos que realmente saibam ouvir.

Leo Tolstoi:

Homens desvirtuados e miseráveis como você se fizeram soldados, soberanos, proprietário, capitalistas, cometem violências contrárias a sua própria razão e a teu coração, sua vida baseada na desventura alheia ao invés de cumprir o único real dever de tua vida – reconhecer e professar a verdade. Finges não reconhecê-la e a ocultas de ti mesmo e dos outros. E como o fazes? Sabendo que poderá morrer a qualquer momento, assinas sentenças de morte, declaras a guerra, julgas e exploras os operários, vives no luxo em meio a pobreza.  O que é racional e certo: servir o reino de Deus – colaborar para o restabelecimento da união entre todos os seres vivos, possível na verdade que deve ser revelada, o que está  ao nosso alcance.

O único sentido da vida é servir a humanidade, colaborando para o estabelecimento do reino de Deus, o que não poderá ser feito se cada um dos homens não reconhecer e não professar a verdade. “A vinda do Reino de Deus não é observável. Não se poderá dizer: ‘Ei-lo aqui! Ei-lo ali!’ pois eis que o Reino de Deus está em vós.” (Lc 17, 20-21)

Interessante que Tostoi inspirou outros com seu realce a necessidade de não combater o mal com o próprio mal, seja nos seu livro Guerra e Paz, ou o Reino de Deus está em vós. Um desses homens foi Gandhi que fez uma revolução silenciosa na sua Índia e que funcionou por pouco tempo até cair como tudo na alternância dialética deste mundo: da guerra a Paz, da Paz a guerra.

E Gandhi, baseado nas fortes experiências pelas quais passou nos alerta:

  • Seja a mudança que você deseja para o mundo.
  • Aquele que não é capaz de governar a si mesmo, não será capaz de governar os outros.

Jung constatou: o livre-arbítrio constitui um problema sério, não somente filosoficamente como também do lado prático: raramente encontramos pessoas que não sejam dominadas por suas inclinações, hábitos, impulsos, preconceitos e ressentimentos de toda espécie.

A afirmação de Jung mostra que somos prisioneiros de nós mesmos e causamos um estrago grande, bastando ter poder para tal.

Resultado de imagem para fotos da flor lotus

Vamos considerar também o que diz Teal Swan:

Muitos conselhos espirituais nos dizem que os aspectos físicos e emocionais não são importantes, importa apenas a pura consciência – tudo o resto é ilusão. Mas cada vez mais percebemos o quanto todas essas camadas internas tem significado. Eu tenho um grande problema com o fato de que as pessoas fazem uma grande separação em si mesmo. As pessoas realmente acreditam que a alma é separada de todos esses aspectos de um ser humano. A alma é de fato o que é expresso por essas várias camadas. Mas é a alma que se expressa como o físico, emocional e como o mental. Não se pode olhar para o nível emocional, sem olhar para a alma através deles. Não se pode olhar para o corpo físico, ao mesmo tempo sem ver a alma.

Podemos imaginar a alma como uma luz que brilha através de uma janela. E a janela está coberta de sujeira e detritos. A cura é a experiência de remover os detritos que obscurecem a luz da alma. Isso pode ser no nível mental, emocional ou físico.

O ego deve se tornar uma ferramenta de expressão para a alma.

Nos privamos de um entendimento mais profundo da riqueza, se tentarmos ser uma ilha para nós mesmos. O que nos dá tanta dificuldade para realmente entender isso, é o fato de que a verdade universal é diferente da verdade relativa aqui nesta realidade temporária. A realidade universal é a unidade. Temos de perceber que nós somos infinitamente poderosos e totalmente dependentes, ao mesmo tempo. E isso é um dos principais desafios da espiritualidade de hoje.

O mundo moderno de hoje é construído sobre a pretensão, em vez de autenticidade. Quando um ser humano é forçado a caber em uma sociedade, conformando com os ideais sociais, suas emoções são reprimidas e eles perdem o contato com o seu próprio ser autêntico, bem como seu conhecimento inato do universo em geral. Eles começam a “fingir” ser uma forma quando a realidade de quem eles são e como eles sentem é completamente o oposto. Às vezes, essa pretensão é tão profunda que as pessoas são enganadas por sua própria ilusão. Guerras são travadas porque as pessoas são incapazes de admitir e abraçar o seu medo e tristeza. Assassinatos são cometidos porque as pessoas não estão dispostas a enfrentar a impotência que sentem. Vivemos em uma época de repressão, onde os sintomas da doença fundamental são anestesiadas e jogadas para fora da nossa consciência. Estamos tão ocupados mantendo a fachada que perdemos a oportunidade de crescimento pessoal real. Nós estamos, em essência, vivendo em uma época de iluminação. Emerge convidar as pessoas para a etapa em sua plena autenticidade, sabendo que isso vai trazer a mudança positiva que queremos ver no mundo.

E lembramos Ouspensky, que procurava uma resposta para o envolvimento dos homens em tantas desavenças, completamente iludidos e sem alegria para viver. Sem consciência da situação em que se encontram:

Continue a observar e descobrirá que há um lugar em ti que está tranquilo, calmo, e nada pode perturbar, mas é difícil achar o caminho que leva a ele. Porém, se perseverar será capaz de se lembrar de alguns dos passos e, por meio deles, poderá encontrar novamente esse caminho – não pode fazê-lo após uma única experiência, pois não se lembrará do caminho. Esse lugar tranquilo não é uma metáfora, é uma coisa muito real.

E o autor de um dos livros mais vendidos nos EUA – O alquimista, Paulo Coelho diz:

Bom, basta observar os sinais.
Quando alguma coisa está para acontecer
ou chegar até sua vida,
pequenas manifestações do cotidiano
enviarão sinais indicando o caminho certo.
Pode ser a palavra de um amigo,
um texto lido, uma observação qualquer.

Tente observar melhor o que está a sua volta.
Com certeza alguns desses sinais
já estão por perto e você nem os notou ainda.
Lembre-se, que o universo sempre
conspira a seu favor quando você possui um
objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.

Cada vez ficamos mais conscientes que realmente é impossível a Paz neste mundo do dialético poder onde vivemos se não nos voltarmos para nosso ser interior, nossa alma que precisa ser renovada.

E Rudolf Steiner poeticamente nos esclarece:

A luz do sol, Passada a noite, Veio clarear o dia. A alma acorda Com força nova Do sono que dormia. Tu minha alma, Dê graças a luz, Pois dentro dela O poder do sol reluz. Tu minha alma, No dia a ressurgir, Tu sejas capaz de agir.

E fala ainda da Dança da paz:

Germinam desejos da alma
Crescem ações do querer
Amadurecem frutos da vida.

Minha alma e o mundo são somente um.
A vida, fica mais clara ao meu redor,
A vida, fica mais difícil para mim,
A vida, fica mais rica em mim.

Aspire a Paz,
Viva em Paz,

Ame a Paz

A Paz interior e verdadeira é possível sim, cada vez fica mais evidente de que a Paz está ao nosso alcance. Não haverá mais guerra? Depende de nós mesmos e sem esperar que outros o façam primeiro.

E a luta dentro do ser, como Fernando Pessoa:

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.

Quanto mais unificadamente diverso, diversamente atento,
Estiver, sentir, viver, for,
Mais possuirei a existência total do universo,
Mais completo serei pelo espaço inteiro fora.

E pergunta Pessoa:

Valeu a pena?
Tudo vale a pena Se a alma não é pequena.

O Livro de Mirdad – The Book of Mirdad

5a O Livro de Mirdad – um farol e um refúgio – do autor Mikhail Naimy é um dos livros mais importantes já lançados e deve ser lido por todos os que estão cansados desta vida de contrastes entre o bem e o mal. No Brasil o livro é editado pela Editora Pentagrama:

5bSegundo a edição brasileira: A lenda O Livro de Mirdad pode ser considerado como um dos muitos textos legados à humanidade desde o princípio dos tempos e que pertencem à Doutrina Universal. Sendo assim, ela traz a assinatura da verdade vivente. Em nossos tempos de grandes transformações e reavaliação de valores, O Livro de Mirdad é um archote de luz universal para a humanidade buscadora. Escrito numa linguagem poética, de ricas imagens múltiplas, irradiante de suavidade, amor compreensivo, ele dá prova da fonte original da qual o autor testemunha.

As preciosidades que encontramos no livro nos tocam profundamente, nos levando a meditar sobre o caminho que seguimos nesta vida até este ponto e após a leitura do livro tudo será novo, o presente falará mais alto em nossa vida.

Trechos aleatórios do livro, baseados na edição inglesa e cujo PDF completo você encontra na Internet, onde Mirdad nos alerta, relembra, derruba barreiras:

As formas e espécies são somente véus e faixas com que a Vida está envolvida e velada. Para penetrar pelos véus é necessário um outro olho, que não o formado por pestanas, pálpebras e sobrancelhas. Não veja com o seu olho, mas através dele que deves dirigir vosso olhar, de modo que possas ver tudo que realmente importa e estão além dele.

O coração que abriga inimizade pode ser uma morada segura para a amizade?Você pode contagiar com a alegria do Amor enquanto houver ódio em seu coração?

Você não tem ódio por nada e ninguém, você odeia na verdade a si mesmo. O que você odeia está ligado inseparavelmente com o que você ama, como a cara e coroa da mesma moeda. Se você for honesto com você mesmo, então você deve amar o que odeia e o que odeia ama você antes de você o amar. O amor não é uma virtude, o amor é uma necessidade, mais do que pão e água, mais do que luz e ar.

O vosso é um mundo em que os berços se tornam sepulcros, e os sepulcros se tornam berços? Em que os dias devoram as noites, e as noites vertem os dias? Da paz declarando guerra, e da guerra implorando paz? Em que os sorrisos pairam sobre as lágrimas, e as lágrimas brilham nos sorrisos?

Pensais que cada um de vossos pensamentos é gravado a ferro e fogo no céu, e que todos os veem? E verdadeiramente assim o é.
Falais como se o mundo todo fosse um único ouvido atento a escutar o que dizeis? E verdadeiramente assim o é.
Agis como se todos os vossos atos fossem recair sobre vossa cabeça? E verdadeiramente assim o é.
Desejais como se fosses o desejo? E verdadeiramente assim o é.
Viveis como se vosso Deus tivesse necessidade de vossa vida para viver? E verdadeiramente Ele necessita.

Não deixeis enfraquecer vosso coração. Sede como o mar,  vasto e profundo, e abençoai aquele que vos dá nada mais que um insulto.

Tomai cuidado de como respirais, de como falais, do que desejais, do que pensais e fazeis. Porque a vossa vontade está escondida em cada respiração, em cada palavra, em cada desejo, em cada pensamento e em cada ação.

Você vive e poderá aprender a amar. Você ama e poderá aprender a viver. Você é a Árvore da Vida. Suas raízes, seus ramos e folhas estão em toda parte. Seus frutos estão em todas as bocas. Quaisquer que sejam os frutos daquela árvore, quaisquer que sejam os ramos e folhas, quaisquer que sejam as raízes, eles são seus frutos, suas folhas e ramos, suas raízes. Imagine a árvore que dá frutos doces e perfumados, que está sempre forte e verde, para ver a qualidade da seiva com que você deve alimentar as raízes. O amor é a seiva da vida. O amor é a lei de Deus. 

Fazei de cada palavra uma oração.

Na vastidão de vosso coração se encontra a chave de todas as portas.

Amar e estar na eterna paz ou odiar e estar na eterna guerra? Toda a terra vive em você.

Toda pedra de tropeço é um aviso.
Lede cuidadosamente o aviso e a pedra de tropeço se tornará um farol.

Sobre o autor do Livro de Mirdad:
Mikhail Naimy
nasceu em outubro de 1889 na aldeia chamada Baskinta, no Líbano. Fica a 1500 m de altitude, no sopé da montanha Sannine. Morreu em Beirute no ano de 1988.

5cFases de sua vida:

  • Ensino fundamental em Baskinta, numa das muitas escolas missionárias;
  • Instituto de Formação de Professores, em Nazaré;
  • Recebe uma bolsa (1906) para o Seminário Teológico em Poltava – Ucrânia, onde estudou até 1911. Conheceu a literatura Russa durante sua estadia;
  • Em 1911 foi para os Estados Unidos, onde estudou literatura e direito na Universidade de Washington;
  • Após o término de seus estudos (1916) mudou-se para New York onde encontrou Khalil Gibran;
  • Após a morte do amigo Khalil Gibran, e depois de vinte anos nos EUA (1932), retornou para Baskinta;
  • Naimy dedicou o resto de sua vida desenvolvendo sua mensagem espiritual onde desponta O Livro de Mirdad, escrito em inglês e com traduções em quase todas as principais línguas orientais e ocidentais.

Geave Peace a chance

Paz? Quem não quer a Paz? Como dar uma chance para a Paz? Onde encontrar a Paz? Paz é um estado interior que se pode alcançar e contagiar ou simplesmente precisamos aguardar que alguns dirigentes mundiais ou poderosos comandantes invisíveis sentem numa mesa e decidam a Paz, que Paz seria essa?

Vamos ver o que algumas pessoas especiais falaram sobre a Paz, o caminho para a Paz. A Paz é um caminho com um final feliz ou um caminho em que nunca a encontraremos.

John Lennon cantou:

Imagine que não exista o paraíso. É fácil, tente. Nenhum Inferno abaixo ou acima de nós, só o céu. Imagine todas as pessoas vivendo o presente.
Imagine que não houvesse nenhum país. Não é difícil imaginar
Nenhum motivo para matar ou morrer, e nem religião para seguir.
Imagine! Todas as pessoas vivendo a vida em paz.
Você pode dizer que eu sou um sonhador, mas não sou o único. Espero que um dia você se junte a nós e todo o mundo será de Paz. Imagine que não exista posse de nada. Eu me pergunto, se você pode? Não existisse a ganância ou a fome.
Uma irmandade dos homens, imagine! Todas as pessoas partilhando todo o mundo. Você pode dizer que eu sou um sonhador, mas não sou o único. Espero que um dia você se junte a nós e todo o mundo será de Paz.

E na sua música Geave Peace a chance, John Lennon dizia:

Let me tell you now. Everybody’s talking about revolution, evolution, masturbation, flagellation, regulation, integrations, meditations. United Nations! Congratulations! All we are saying is give peace a chance, all we are saying is give peace a chance.

Dag Hammarskjöld

Foi um sueco considerado o melhor secretario geral da ONU e até ganhou o Nobel da Paz. E ele dizia:

O trabalho para a paz deve começar dentro do mundo particular de cada um de nós. Para construir um mundo sem medo, temos de estar sem medo. Para construir um mundo de justiça, temos de ser justos. E como podemos lutar por liberdade se não somos livres em nossas próprias mentes? Como podemos pedir a outros para sacrificar se não estamos prontos para fazê-lo? …
Apenas em verdadeira entrega ao interesse de todos poderemos chegar a essa força e independência, a unidade de propósito, a equidade de julgamento tão necessários – e como chegar a isso? Nós temos que tocar em frente nosso compromisso para com o futuro, como homens de uma geração a quem foi dada a oportunidade de construir no tempo um mundo de paz.
A busca da paz e do progresso não pode terminar em poucos anos, seja em vitória ou derrota. A busca da paz e do progresso, com as suas provações e seus erros, seus sucessos e seus fracassos, nunca pode ser relaxado e nunca abandonado.
Um homem de convicções fortes e firmes não pede, e não recebe, a compreensão daqueles com quem ele entra em conflito. … Um homem maduro é o seu próprio juiz. No final, o seu único apoio firme é ser fiel às suas próprias convicções. O conselho dos outros pode ser bem-vindo e valioso, mas não nos isenta de responsabilidade. 

Em seu diário Hammarskjöld escreveu:
Dá-me um coração puro para que eu possa ver-te.
Um coração humilde para que eu possa te ouvir,
Um coração cheio de amor para que eu possa servir-Te,
Um coração de fé para que eu possa habitar em Ti.

Você não é o combustível, você não é o ar – apenas o ponto de combustão, o ponto de inflamação, onde a luz nasce.

Gurdjieff

Influenciou muitas pessoas no mundo todo com seu ensinamento que ainda é vivo como fogo. E perguntaram para ele sobre a guerra, como parar as guerra?
A guerra não pode ser interrompida, pois é o resultado da escravidão em que os homens vivem, e os homens não são os culpados pela guerra. A guerra é devido a forças cósmicas, influências planetárias. Mas nos homens não há qualquer resistência que seja contra essas influências, e não pode haver, porque os homens são escravos. Se fossem homens livres seriam capazes de “fazer” (teriam vontade), resistiriam a essas influências e absteriam de matar uns aos outros.
E continuaram as perguntas: Mas, certamente, aqueles que percebem isso podem fazer alguma coisa? Se um número suficiente de homens chegar a uma conclusão definitiva de que não deve haver nenhuma guerra, não poderiam influenciar os outros?
Aqueles que não gostam de guerra tentam fazê-lo quase desde a criação do mundo e, no entanto, nunca houve essa guerra como a presente (a Primeira Guerra Mundial). As guerras não estão diminuindo, estão aumentando e a guerra não pode ser interrompida por meios comuns. Todas essas teorias sobre a paz universal, conferências de paz, e assim por diante, são novamente simplesmente preguiça e hipocrisia. Os homens não querem pensar sobre si mesmos, não querem trabalhar em si mesmos, mas pensar em como fazer com que as outras pessoas façam o que querem… Os homens são o que são e não podem ser diferentes. Guerra tem muitas causas que são desconhecidas para nós… Deve-se começar com as causas que estão na próprio homem. Como ele pode ser independente das influências externas de grandes forças cósmicas quando é um escravo de tudo que o rodeia? Ele é controlado por tudo em torno dele. Se ele se torna livre de coisas, ele pode, então, tornar-se livre de influências planetárias.
Há uma guerra acontecendo no momento presente. O que isso significa? Isso significa que vários milhões de pessoas que estão dormindo tentam destruir vários milhões de outras pessoas dormindo. Eles não fariam isso, claro, se eles estivessem acordados.

Krishnamurti
Uma mente que compreendeu a natureza do prazer e do medo não é mais violenta e pode, portanto, viver em paz dentro de si mesmo e com o mundo ….
Será que podemos parar a guerra orando por paz?
Eu não acredito que a guerra pode ser encerrada pela oração. Não se estará rezando pela paz meramente numa forma particular de liberação emocional? Pensamos que somos incapazes de evitar a guerra e assim encontramos na oração uma libertação a partir deste horror.
Algo a ser decidido nas Nações Unidas?
A guerra é meramente o efeito catastrófico da nossa vida diária, e enquanto não mudarmos a nossa vida diária, nenhuma quantidade de legislação, controles e sanções vão impedir a guerra. É a paz na mente e no coração, no caminho de nossa vida, ou é apenas uma regulamentação governamental, algo a ser decidido em… Ponha um fim para a guerra em si mesmo. Para jogar a guerra para fora, você deve começar a pôr um fim à guerra em si mesmo. Alguns de vocês vão acenar com a cabeça e dizer, ‘Eu concordo’, e ir lá fora e fazer exatamente o mesmo que você tem feito nos últimos dez ou vinte anos. Seu contrato é meramente verbal e não tem nenhum significado para o mundo.
Nenhum líder vai nos dar a paz. Para trazer a paz no mundo, para parar todas as guerras, deve haver uma revolução no indivíduo, em você e em mim. Revolução econômica sem essa revolução interior é sem sentido, pois a fome é o resultado do desajustamento das condições econômicas produzidas pelos nossos estados psicológicos: a ganância, a inveja, etc.

Eckhart Tolle

Sempre que você aceitar profundamente o momento, como ele é, não importa a forma que leva, ou rótulo, você ainda é vivo (livre), você está em Paz.
Eckhart chama isso de poder da presença.
Quando perdemos contato com a quietude, perdemos o contato com a nossa paz interior. No entanto, quando nós criamos uma lacuna no nosso fluxo usual de pensar, o espaço surge. Isso nos permite conectar-se a uma dimensão mais profunda dentro de nós mesmos, onde nós experimentamos uma paz interior que é vibrante e viva.
A maioria das pessoas passam a vida inteira aprisionadas dentro dos limites dos próprios pensamentos. Elas estão condicionadas pelo passado. Estamos acostumados a nossos pensamentos e acreditamos que eles sejam verdadeiros, e ainda assim esses pensamentos são muitas vezes o que nos impede de experimentar a paz interior. Por trás dos pensamentos há uma quietude. Por exemplo, eu recomendo olhar para fora da janela várias vezes durante o dia. Por um momento, olhar para fora e apenas apreciar o que está lá. Talvez, haja uma vasta extensão do céu ou uma árvore. Dê-lhe atenção por um momento. Há uma mudança que ocorre dentro de você. Isso é silêncio. Olhe para o céu por um momento – dando-lhe toda a sua atenção. Ele leva você longe das coisas mundanas, todas as coisas com as quais você tem que lidar continuamente, e então você terá um momento de quietude, de presença, de consciência.
Preste atenção ao fosso – o fosso entre dois pensamentos, um breve espaço silencioso entre as palavras em uma conversa, as notas de um piano ou flauta, ou a inspiração e expiração. Quando você presta atenção a essas lacunas, a consciência se amplia, surge pura de dentro de você e substitui as identificações com a forma. 
Quando você reconhece a inconsciência em você, faz com que o reconhecimento seja possível, e a consciência que surge é o despertar. Você não pode lutar contra o ego e ganhar, assim como você não pode lutar contra a escuridão. A luz da consciência é tudo o que é necessário. Você é a luz.

Muito interessante e que responsabilidade para nós. Continuarmos inconscientes e sem viver cada momento, esperarmos a Paz vinda dos outros, esperar que alguém diga Paz, que levante uma bandeira branca – e todos viverão em Paz para o sempre? Ou, ir para a luta, ir para a guerra – uma guerra dentro de nosso ser, nas profundezas de nosso ser. E Eckhart Tolle nos dá o caminho atual, o caminho verdadeiro dentro do ser. Imagine o poder da Paz a nível universal quando a temos dentro de nós? Como ele diz sabiamente para não lutarmos contra a escuridão, pois a luz está em nós. É perceptível.

PAZ sempre. A PAZ é possível e nós temos que começar. Mãos a obra, a verdadeira obra. Pegar a pá e começar a construção interior, um novo ser, a new world, o universo, a PAZ.

Imagine todas as pessoas vivendo o presente.
Imagine que não houvesse nenhum país. Não é difícil imaginar.

Imagine! Todas as pessoas vivendo a vida em paz.
Você pode dizer que eu sou um sonhador, mas não sou o único. Espero que um dia você se junte a nós e todo o mundo será de Paz.

Peace – Paz

Uma pergunta que não cala: tantas pessoas lutando pela Paz em nosso Mundo, governos criando a ONU, tudo para se alcançar a Paz. E ela nunca vem, é difícil. Seja no relacionamentos de pessoas, estados, países, famílias, etc. Dentro de uma empresa onde quem agrada tem mais possibilidades do que outros de muito mais conhecimento e presença. Sempre o chavão: preciso de alguém de confiança. Até para arrumar empregos só tem chance quem conhece alguém que já trabalha na empresa. E as oportunidades.

Voltemos para a Paz.

Vivemos numa guerra interior entre o bem e o mal neste mundo dialético.

E pregamos a Paz no mundo, a Paz do outro, dos governantes.

Que Paz é essa, pergunto.

Primeiro a Paz em nosso ser (microcosmo) baseado no autoconhecimento. É uma luta interior que pode ser interrompida e transbordaremos o Amor incondicional. De nosso ser exalará a Paz. e que cada um faça o trabalho em seu ser. Teríamos teoricamente um mundo melhor. É melhor dar o nosso passo pela Paz e não esperar a Paz no outro.

Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace   Paz – Peace
A question that does not shut : so many people struggling for peace in our world, governments creating the ONU, all to achieve Peace and it never comes, it’s hard. Be the relationships of people, states, countries, families, etc. Within a company where who pleases is more likely than other much more knowledge and presence. Where the buzzword: need someone you can trust . Even to get jobs has only chance you know someone who already works there. And opportunities.

Let us return for Peace

We live in an inner war between good and evil in this world dialectical.

And preach Peace in the World, Peace on the other, of the rulers.

Peace is such that I ask.

First Peace in our being ( microcosm ) based on self-knowledge. It is an inner struggle that can be interrupted and living unconditional Love. Of our being will breathe Peace and let everyone do the work in your being. Theoretically would have a better world. It is better to give our step and not wait for Peace in the other.

Peace in simple steps

 

John Lennon preached peace , fighting wars that have never had a justification . Many suffered innocently . Many soldiers were forced to go to war . Commanders of the dialectical world, we live in the alternations of war and peace , make us pawns , puppets . The people are driven by waves of information , tirades against something or someone .

What is this peace that so many argue . Pay attention to you and a basic question: are you jealous of someone or something. See how it starts with the simplest . This and the issue . you will react and that’s a problem .

Peace starts within us and not outside , externally. If silenciarmos our being we are living symbols of Peace

DAG Hammarskjold was Secretary General of the UN. If you visit the place where the UN is located across the street has a square named after the DAG . D also a silent room that he created and live in retirement. He tried to preach as Lennon Peace was a difficult period and need of these same men who brought a message of liberation .

See what Dag said :
“Your personal life can have no lasting and specific sense . She may just have a sense , indirectly , when it binds and undergoes something lasting that has a meaning in itself. Would be what we mean when we talk about life ? Your life can have any meaning as fragment of Life ? If life exists ? Lose yourself in it , and you will experience . If life has meaning ? Experience Life as a reality , and find a meaningless question . Lose yourself in it is making the leap and refer you to her unreservedly. Dare jump when the challenge presents itself , because you can not see the double jump but in light of this challenge and do not expect intuitively the choice of turning your back to your personal life without having the right to look back . Perceive then you are free from the stereotype of the life of the flock . Perceive that your existence , the subordinares to Life , takes all its meaning regardless of where it is located . that freedom , if thou lettest all, by offering repeated thee every moment gives acuity and purity of your awareness of reality . It is here of self-realization . Perceive that the submission will be active continuously renewed , and that reduces to nothing every time we allow our individual lives slip in some degree , to the center of our attention … ”
Pentagram magazine , 2006 issue 3 ( editing on Unity of the World)